portugalcasino.pt

Novas sanções levam a Huawei a perder fornecimento de processadores e memórias para os seus equipamentos

Devido às novas sanções aplicadas pela administração norte americana, a Huawei deixará de poder receber novos componentes para os seus equipamentos. Inicialmente as empresas afectadas foram a TSMC (Taiwan Semiconductor Manufacturing Company), que por usar equipamentos e tecnologia norte americana, deixou de poder fabricar os SoC (System-on-Chip) Kirin. Situação similar foi aplicada a empresas norte americanas, como a Google, o que levou a que a Huawei apenas pudesse utilizar o sistema operativo Android, mas sem acesso aos serviços móveis Google.

Para tentar contornar a situação, a Huawei tentou negociar com a Samsung e a SMIC (Semiconductor Manufacturing Internacional Corporation)para o fabrico dos SoC Kirin, mas visto estas utilizaram também tecnologia e equipamentos norte americanos para o fabrico dos seus componentes, viram-se obrigadas a recusar as encomendas da Huawei.

Taiwan Semiconductor Manufacturing Co., Ltd.

A própria SMIC, uma empresa de fabrico de componentes semicondutores detida pelo governo Chinês que tinha recebido um investimento de 2.2 mil milhões de dólares para actualizar as suas linhas de produção, foi recentemente ameaçada pela administração Trump que sofreria sanções similares às da Huawei, se esta produzisse componentes para o fabricante de smartphones de Shenzhen.

Como se a situação não estivesse já suficientemente má para a Huawei, hoje foi a vez da Samsung e da SK Hynix anunciarem que deixarão de vender componentes para o fabricante chinês a partir do dia 15 do presente mês de Setembro. Recordamos que tanto a Samsung como a SK Hynix são fundamentais para o fornecimento de chips de memória, não só para a memória RAM dos seus componentes, como para o armazenamento.