Terça-feira, 29 de Setembro de 2020
MercadosNotícias

Huawei deixará de poder produzir processadores Kirin após 15 de Setembro

Devido às sanções impostas pela administração americana, a Huawei poderá não conseguir comprar processadores à TSMC para novos smartphones.

A situação das sanções económicas aplicadas pelas autoridades norte-americanas contra a Huawei poderão deixar o fabricante chinês numa situação complicada, pois embora se prepare para lançar o seu SoC (System-on-Chip) mais poderoso de sempre, o Kirin 1020, poderá acabar por não o utilizar porque a TSMC (Taiwan Semiconductor Manufacturing Company), quem o fabrica, não o pode vender à Huawei.

Esta limitação deve-se às medidas impostas pelo governo de Donald Trump, obrigou a que todas as empresas que utilizem software ou tecnologia norte americana sejam proibidas de vender produtos à Huawei. Isto poderá obrigar a Huawei a ter que recorrer a processadores de outros fabricantes, que não estejam limitados pelas sanções norte americanas, como a MediaTek, para o lançamento de novos terminais, como o futuro Huawei Mate 40.

Taiwan Semiconductor Manufacturing Co., Ltd.

Curiosamente, segundo  uma reportagem feita pelo The Wall Street Journal, a Qualcomm tem questionado a administração Trump para a necessidade de aliviar as sanções, de forma a permitir-lhes fornecer componentes essenciais para os dispositivos 5G da Huawei. Segundo a Qualcomm, as medidas actualmente em vigor estão a prejudicar várias empresas norte-americanas, que por estarem proibidas de trabalhar com a Huawei, estão a perder milhões em negócios essenciais para as mesmas. 

PCGuia