AMD revela novos processadores Ryzen 7000

Tal como se esperava, a AMD finalmente oficializou a nova geração de processadores Ryzen. Foram apresentados quatro novos modelos que serão lançados a 27 de Setembro, todos eles com a promessa de melhor desempenho e maior eficiência energética.

Foi durante o evento “Together we advance_PCs”, que decorreu em Austin, no Texas, que Dr. Lisa Su, Presidente e CEO da AMD, apresentou oficialmente a nova família de processadores AMD Ryzen 7000 de arquitectura Zen4. Tal como se suspeitava, numa fase inicial, serão lançados a 27 de Setembro quatro modelos, os Ryzen 9 7950X, Ryzen 9 7900X, Ryzen 7 7700X e Ryzen 5 7600X.

Tal como se previa, todos estes processadores utilizarão a mais evoluída tecnologia de fabrico de sempre num processador x86, os 5 nm da TSMC, que permitirão aos processadores de arquitectura Zen4 garantir uma melhoria de desempenho até 13% superior em termos de IPC (instruções por ciclo), podendo o desempenho final ser até 45% superior em determinadas situações, face a um modelo equivalente com arquitectura Zen3.

Novos Ryzen 7000 Estrutura (núcleos/threads)
Frequências (base/boost) Memória cache (L2 + L3) TDP (máx.)
Ryzen 9 7950X 16 / 32 4.5 / 5.7 GHz 80 MB 170W (230W)
Ryzen 9 7900X 12 / 24 4.7 / 5.6 GHz 76 MB 170W (230W)
Ryzen 7 7700X 8 / 16 4.5 / 5.4 GHz 40 MB 105W
Ryzen 5 7600X 6 / 12 4.7 / 5.3 GHz 38 MB 105W

A nova arquitectura Zen4 é mais do que uma mera evolução da anterior Zen3, uma vez que esta foi criada para tirar partido de tecnologias de futuro, como memórias RAM DDR5 com as suas elevadas larguras de banda, e interface PCIe 5.0, tanto para placas gráficas como sistemas de armazenamento SSD, que duplicaram também a sua largura de banda face às anteriores soluções PCIe 4.0.

A tudo isto adicionamos os ganhos obtidos em termos de aumento de frequência, com o novo processo de fabrico de 5 nm a permitir extrair mais 800 MHz de frequência que os processadores Ryzen 5000 equivalentes, o que garante aos novos Ryzen 7000 obterem uma melhoria de desempenho em jogos que pode ser de 29% face à anterior geração, e de 44% em aplicações de produtividade.

Comparativamente aos seus principais rivais, a AMD anuncia que o novo Ryzen 9 7950X de 16 núcleos consegue ser até 11% mais rápido que o Intel Core i9-12900K, sendo inclusive o processador de entrada de gama Ryzen 5 7600X 5% mais rápido (em jogos) que o modelo topo de gama da Intel. Naturalmente que as contas poderão ser diferentes com os futuros Intel Core de 13ª geração Raptor Lake, que deverão duplicar o número de núcleos E, entre outras melhorias.

Para garantir o correcto aproveitamento de todo o potencial destes processadores, a AMD despede-se assim da plataforma AM4, que desde 2016 permitiu tirar partido de cinco arquitecturas distintas, todos eles fabricados com quatro tipos de processos de fabrico, para um total de mais de 125 processadores lançados, em mais de 500 motherboards lançadas no mercado pelos seus parceiros.

Chegou a vez de abrir caminho para a nova plataforma AM5, que tirará partido do novo encaixe em formato LGA (Land Grid Array) com 1718 contactos, essencial para aumentar o número de pistas essenciais para as novas interface PCIe 5.0 e memórias DDR5, bem como garantir uma alimentação estável até uma potência máxima de 230W, garantindo ao mesmo tempo que todas as soluções de arrefecimento para a anterior plataforma AM4 são totalmente compatíveis.

Numa fase inicial, serão lançados quatro novos chipsets para esta nova plataforma, os AMD X670 e B650, que permitirão usar a interface PCIe 5.0 ou na placa gráfica, ou no armazenamento M.2 NVMe, e os AMD X670E e B650E, com a designação final “E” de “Extreme”, que permitirão usar a interface PCIe 5.0 em ambas as situações.

A introdução das memórias DDR5 na nova plataforma AM5 permitirá utilizar a nova tecnologia AMD EXPO (Extented Profiles for Overclocking), uma solução similar à utilizada pelo sistema XMP da Intel, que permite configurar e aplicar overclock nas memórias, de forma automática e simplificada. Através desta solução, todas as memórias, que são certificadas, conseguem aproveitar a sua elevada largura de banda (até DDR5-6400), associada às mais baixas latências possíveis.

Todas estas novidades terão datas específicas de lançamento, com os novos processadores AMD Ryzen 7000 a serem lançados no mercado já para o próximo dia 27 de Setembro. Numa fase inicial, apenas estarão disponíveis as novas motherboards equipadas com os chipsets X670 e X670E, estando previsto a chegada dos modelos equipados com os chipsets B650 e B650E só para Outubro, com preços que começarão nos 125 dólares. Resta-nos aguardar pelo dia 27 de Setembro para comprovarmos se a AMD conseguiu cumprir tudo aquilo que prometeu com os novos Ryzen 7000.