Ronda seed rende investimento de 2,5 milhões de euros à “oscarizada” Sound Particles

©Sound Particles
©Sound Particles

A empresa portuguesa Sound Particles, cujo software foi usado para criar os ambientes sonoros do filme Dune, que acabou por ganhar o Óscar na categoria de Melhor Som, recebeu um novo investimento.

Desta vez foram 2,5 milhões de euros numa ronda seed, considerada como a segunda fase dos processos de investimento; em 2019, na primeira (a pre-seed), a Sound Particles recebeu 400 mil euros da Indico Capital. Na lista de financiamentos da empresa, estão ainda 1,25 milhões, dados pelo SME Instrument, do programa Horizon 2020.

A Indico Capital voltou a financiar a Sound Particles nesta ronda seed, em paralelo com a Iberis e com o Fundo 200M, do Banco Português de Fomento. Segundo Nuno Fonseca, fundador e CEO da empresa, os 2,5 milhões de euros vão servir para fazer novos «desenvolvimentos tecnológicos, consolidar a presença no mercado internacional através da abertura de um escritório em Los Angeles e promover o crescimento orgânico da empresa»

Entre estes «desenvolvimentos tecnológicos» estão um «marketplace de sons e uma experiência imersiva de som para headphones e para o metaverso». A Sound Particles está a planear lançar uma «tecnologia de áudio 3D para headphones», com o objectivo de consolidar a «presença no espaço de gaming e da realidade virtual». A empresa quer ainda, com isto, «aumentar a gama de produtos na área de produção musical».