Sound Particles junta o Óscar ao BAFTA: Dune voltou a ganhar o prémio de Melhor Som

A startup de Leiria chegou mesmo àquele que é, até agora, o seu prémio mais alto na indústria cinematográfica.
©Getty Images / IMDb
©Getty Images / IMDb

A startup nacional Sound Particles juntou mais um prémio ao seu currículo. Dune, o filme de Denis Villeneuve, voltou a receber o galardão de Melhor Som, desta vez nos Óscares 2022.

Esta é a segunda vez que a Sound Particles “recebe” um prémio deste género: o primeiro foi o BAFTA, no princípio de Março. A empresa nacional tem um software com o mesmo nome que permite criar ambientes sonoros para filmes, uma espécie de «Maya ou o Autocad do som».

O programa foi usado pela equipa de Dune para criar vários efeitos de som, como por exemplo o das naves e outros veículos usados pelas personagens. Este Óscar foi entregue a Mac Ruth, Mark Mangini, Theo Green, Doug Hemphill e Ron Bartlett (na foto, em cima).

©Sound Particles
©Sound Particles | A equipa da startup de Leiria que criou o software com o mesmo nome.

Em entrevista à PCGuia em Outubro de 2021, Nuno Fonseca (CEO da Sound Particles) tinha dito que ganhar o Óscar seria um «orgulho» e que a empresa «estava a trabalhar» para conquistar a estatueta dourada. O objectivo foi atingido: a startup de Leiria chegou mesmo àquele que é, até agora, o seu prémio mais alto na indústria cinematográfica.

Dune foi mesmo o campeão dos prémios técnicos; além de Melhor Som, o filme ganhou os Óscares de Efeitos Visuais, Montagem, Banda Sonora Original, Fotografia e Direcção Artística.