Innovation in Dementia, o programa tecnológico da Roche e da Beta-i para melhorar a vida de doentes com Alzheimer

©Danie Franco
©Danie Franco

A farmacêutica Roche e a consultora Beta-i juntaram-se para criar um programa de inovação tecnológica dirigido a startups: o objectivo é «encontrar soluções digitais que melhorem a vida de pacientes com demência e Alzheimer».

O Building Tomorrow Together – Innovation in Dementia recebeu candidaturas de cem startups nacionais e internacionais do sector da saúde que agora vão colaborar entre si para criar «projectos-piloto inovadores» que possam ajudar a melhorar a qualidade de vida dos doentes com Alzheimer.

Tecnológicas e hospitais de mãos dadas

Para dar apoio ao desenvolvimento das ideias, Roche e Beta-i fizeram parcerias com várias unidades de saúde e empresas de tecnologia e investigação nacionais: Luz Saúde, Hospital Lusíadas, CUF, Fundação Champalimaud, AWS e Microsoft, entre outras, além da associação Alzheimer Portugal.

Este período de mentoria vai decorrer ao longo de nove meses, até Setembro de 2022, em que as startups vão poder desenvolver projectos para os campos da educação e prevenção da doença, diagnóstico e gestão da doença (com soluções de apoio a doentes e cuidadores).

Doentes com Alzheimer vão chegar aos 139 milhões

Também em Setembro, as soluções encontradas pelas startups do Building Tomorrow Together – Innovation in Dementia serão «testadas no contexto real e apresentadas ao ecossistema de Saúde», sublinham Roche e Beta-i.

Os dados mais recentes da OMS sobre demência apontam para 46 casos de Alzheimer em todo o mundo, um número que deverá subir para os «78 milhões em 2030 e 139 milhões em 2050».