Agência Nacional de Inovação abre a “porta” à criação de Zonas Livres Tecnológicas

As Zonas Livres Tecnológicas vão servir como uma espécie de "carta branca" para as empresas.
©ThisisEngineering RAEng
©ThisisEngineering RAEng

Em breve, Portugal pode começar a ver nascer as novas Zonas Livres Tecnológicas (ZLT), uma iniciativa da ANI que conta com o apoio do Governo: há inclusive um Decreto-Lei que «estabelece o regime e define o modelo de governação para a promoção da inovação de base tecnológica» através das ZLT.

Com um regime semelhante a países como «Austrália, Canadá, India, Singapura e Reino Unido», lembra a ANI, as Zonas Livres Tecnológicas vão servir como uma espécie de “carta branca” para as empresas.

Nestas zonas será possível «testar produtos, serviços, modelos empresariais e mecanismos de entrega inovadores» sem que as empresas tenham de «incorrer imediatamente em todas as normais consequências regulamentares relacionadas com a actividade em questão»

Para já, há três entidades que já entraram com o processo na ANI para criar uma ZLT: CEiiA, Centro Hospitalar do Hospital de S. João e Marinha Portuguesa, através do seu Centro de Experimentação Operacional. O formulário para submeter o pedido à Agência Nacional de Inovação pode ser encontrado online.

Exit mobile version