DirectStorage também vai chegar ao Windows 10

Com a possibilidade de usar o DirectStorage no Windows 10, a Microsoft quer ajudar os editores de jogos a chegarem ao máximo de utilizadores possível.

A funcionalidade DirectStorage não vai ser exclusiva do Windows 11 e também vai chegar aos computadores que tenham Windows 10. Esta tecnologia, desenvolvida originalmente para as consolas Xbox Series X e S, serve para acelerar o acesso aos dados de jogos, como texturas e modelos 3D, foi mencionada durante o anúncio do novo sistema operativo da Microsoft, o que levou a crer que apenas estaria disponível em computadores com Windows 11. 

Hassan Uraizee, o gestor deste programa na Microsoft, disse que a empresa está empenhada para que os programadores adoptem uma nova API e ao mesmo tempo que os seus produtos cheguem ao máximo de utilizadores possível. Assim, os jogos que utilizem o SDK do DirectStorage também serão compatíveis com a versão 1901, ou superior, do Windows 10, tal como com o SDK DirectX 12 Agility.

O DirectStorage serve para maximizar o desempenho do sistema de armazenamento, através da criação de uma ligação entre o armazenamento e o processador gráfico. Especificamente, este sistema faz com que as aplicações deixem de gerir milhares de pedidos de IO e também irá usar o GPU para tarefas de descompressão de forma a melhorar os tempos de carregamento.

Uma diferença significativa entre a implementação do DirectStorage no Windows 11 e no Windows 10 tem a ver com a funcionalidade de armazenamento de dados do sistema operativo. No Windows 11, o DirectStorage terá acesso a uma funcionalidade de armazenamento actualizada, o que permite usar todo o potencial do sistema, no Windows 10 terá de ser usada a funcionalidade já existente.

Exit mobile version