Kitch e RealFevr: estas startups portuguesas receberam novos financiamentos no total de 5,5 milhões de euros

Segundo a Kitch, este investimento surge num momento em que a startup se está a «reposicionar enquanto marca de tecnologia para a restauração». A RealFevr quer apostar nos NFT.
©Austin Distel
©Austin Distel

Uma está ligada à restauração e outra ao desporto – Kitch e RealFevr anunciaram hoje dois novos investimentos, no valor total de quase 5,5 milhões de euros, embora em fases diferente: seed e série A.

Criada em 2020 pelo ex-director geral da Uber Portugal, Rui Bento, a Kitch arrecadou 3,25 milhões de euros na fase de investimento seed. Este valor ficou mais de um milhão abaixo do conseguido pela actual recordista, a Sensei.

Estes 3,25 milhões de euros vieram da «Atlantic Food Labs, com a participação da Market One Capital, Seedcamp e Mustard Seed Maze», diz a empresa. Segundo a Kitch, o investimento surge num momento em que a startup se está a «reposicionar enquanto marca de tecnologia para a restauração».

A Kitch tem como objectivo «ajudar os restaurantes a reter a sua independência e a ter controlo do seu negócio digital», ao oferecer uma plataforma Web que funciona como uma loja online para encomendas, uma espécie de Uber Eats, mas sem app.

©Kitch
©Kitch | Rui Bento e de Nuno Rodrigues trouxeram a Uber para Portugal; depois, fundaram a Kitch.

RealFevr prepara entrada no mercado dos NFT

Já a RealFevr conseguiu um novo investimento numa fase mais avançada: série A. Esta startup, que está no mercado do desporto, em concreto no das fantasy leagues (criação de equipas virtuais baseadas em jogadores reais) conseguiu 2,2 milhões de euros.

O valor foi dado pelas empresas de capital de risco Shilling, SportMultimédia (portuguesas), Moonrock Capital e Morningstar Ventures; nesta Série A também participaram investidores privados, «maioritariamente portugueses, norte-americanos e australianos».

Segundo Fred Antunes, CEO da RealFevr, este valor será usado em «desenvolvimento de produto, recrutamento, aquisição de novos direitos digitais, assim como na expansão do negócio a nível internacional». Dois dos próximos projectos da startup são entrar no mercado dos NFT e criar um «marketplace de coleccionáveis de vídeos desportivos oficialmente licenciados».