INESC TEC desenvolve robot pulverizador para vinhas: protótipo será testado no Douro em 2023

O objectivo deste novo robot é «pulverizar vinhas de montanha, sem desperdício de químicos, com vantagens ambientais e económicas», uma actividade que, neste momento, é feita com sistemas  puxados por tractores com condutor.
©Tina Witherspoon
©Tina Witherspoon

Nos últimos tempos temos falado aqui várias vezes de projectos tecnológicos para as vinhas – recentemente, houve um hackathon com vários desafios promovido pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto e a Symington apresentou o robot VineScout já em 2017.

E é precisamente mais um robot que acaba de ser anunciado, desta vez pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), no âmbito do projecto europeu SCORPION ( Cost effective robots for smart precision spraying) que esta instutiução de ensino lidera.

O objectivo deste novo robot é «pulverizar vinhas de montanha, sem desperdício de químicos, com vantagens ambientais e económicas», uma actividade que, neste momento, é feita com sistemas  puxados por tractores com condutor.

Segundo o INESC TEC, isto tem «algumas limitações», principalmente ao nível da «precisão», um problema que estes robots prometem minimizar ou mesmo resolver. A redução do uso de químicos e dos níveis de poluição (emissões de gases dos tractores) é outro dos objectivos.

Robot começa a pulverizar vinhas em 2023

«Juntámos esforços para desenvolver um robô autónomo, que circula sozinho mesmo em vinhas com acentuados declives, e calcula a quantidade de fitofármacos a aplicar, através de sensores que medem a densidade da plantação», explica Filipe Neves dos Santos, investigador do INESC TEC e coordenador do projecto.

O protótipo deste robot, que também usa radiação ultravioleta (UV) para «reduzir o uso de químicos nos tratamentos» começa a ser testado em 2023 nas vinhas do Douro.

Este projecto europeu tem um financiamento de 2,5 milhões de euros, atribuído pelo programa de investigação e inovação Horizonte 2020, da Comissão Europeia.