O futuro dos ecrãs: TCL aponta o caminho da flexibilidade e da inteligência dos displays

A colaboração multi-ecrã, o reforço das tecnologias de protecção ocular e de optimização de imagem são outros dos eixos de "ataque" da TCL para os próximos anos.
©TCL
©TCL

A marca chinesa TCL organizou uma mesa redonda para debater o futuro dos ecrãs e, entre algumas tendências para os próximos anos, há duas que parecem ganhar mais “forma”.

Uma delas reflecte-se já em alguns smartphones que estão já ser comercializados actualmente: os ecrãs flexíveis, que já fazem parte do portfólio de Huawei e Samsung.

A TCL também tem modelos com este tipo de ecrã (neste caso caso, a tecnologia TCL-CSOT) no seu roadmap e confirmou que os vai lançar ainda este ano, contudo sem apontar datas concretas.

Os ecrãs inteligentes com realidade aumentada e virtual são outra das tendências apontadas pela marca, que acredita numa realidade em que os displays deste género usados em veículos autónomos possam evoluir para a «habitação, cinema, restaurante, museu, hospital ou escritório» de um utilizador, «dependendo das suas necessidades».

A colaboração multi-ecrã, o reforço das tecnologias de protecção ocular e de optimização de imagem são outros dos eixos de “ataque” da TCL para os próximos anos.