Nova etiqueta energética chega a 1 de Março com uma escala simplificada e informação mais completa

A União Europeia decidiu reformular a etiqueta, uma vez que os indicadores de A a G se tornaram «menos eficazes no apoio ao consumidor», explica a Agência pela Energia (ADENE).
©Fred Kleber / PCGuia
©Fred Kleber / PCGuia

A partir do dia 1 de Março, máquinas de lavar loiça, de lavar roupa, de lavar/secar roupa, frigoríficos, congeladores, arcas de vinho, monitores e televisões começam a mostrar uma nova etiqueta energética.

Esta versão tem uma escala de eficiência mais simples e passam a mostrar informação detalhada sobre os equipamentos. A União Europeia decidiu reformular a etiqueta, uma vez que os indicadores de A a G se tornaram «menos eficazes no apoio ao consumidor», explica a Agência para a Energia – ADENE.

Com a escala que até agora estava em vigor, a maioria dos electrodomésticos era classificada nas categorias A, A+, A++ ou A+++, deixando as restantes “vazias”. Segundo a ADENE, isto acabava por «induzir em erro».

Na nova escala de eficiência, mais simples, a classificação passa de A a G, mas sem as três categorias com os ‘+’ Esta mudança leva ainda a uma decisão suplementar por parte da UE: «Inicialmente, a classe A irá manter-se vazia, para encorajar os fabricantes a desenvolverem equipamentos mais eficientes», esclarece a ADENE.

©ADENE
©ADENE | A nova etiqueta, à direita, tem uma escala mais simples, sem as categorias ‘+’.

TV e monitores mostram consumos de energia em HDR

Em relação à informação sobre os produtos incluída nas etiquetas, há dados mais detalhados – desde logo, existe agora um código QR que pode ser lido com o smartphone e que dá acesso a características adicionais.

Dados como o consumo de água e de electricidade por ciclos também passam a estar mais destacados nas máquinas de lavar; já as etiquetas das TV e dos monitores exibem agora os consumos de energia por mil horas no modo HDR, assim como a resolução e dimensões do ecrã. Para a iluminação, a nova etiqueta só fica disponível a 1 de Setembro.

Todos os detalhes sobre as novas etiquetas energéticas podem ser conhecidos neste documento em PDF preparado pela ADENE.