Google Pay chega a Portugal sem app, mas com vários parceiros: Revolut, N26 e Monese na lista

Como acontece com o Apple Pay, os cartões adicionados ao Google Pay podem ser usados em compras online, em apps na loja Google Play ou em terminais físicos.
©Google
©Google

O serviço de pagamentos digitais da Google acaba de chegar a Portugal e conta, numa primeira fase, com sete bancos digitais: Bunq, Curve, Lydia, Monese, N26, Revolut, Transferwise e Viva Wallet.

Esta entrada da plataforma de pagamentos digitais da Google no País não se faz, contudo, com a app Google Pay – para adicionar um cartão compatível com este serviço (Visa ou Mastercard) é preciso configurá-lo em cada app dos bancos parceiros.

Por exemplo, uma pessoa que seja cliente Revolut, tem de entrar nesta app e adicionar um cartão (ou cartões) ao Google Pay por aí. Este é um modelo diferente do que a Apple tem em Portugal. A marca da maçã tem o seu Apple Pay disponível nos iPhones e permite adicionar aqui os cartões dos bancos parceiros – é o que acontece com clientes do Crédito Agrícola, Millenium e Caixa Geral de Depósitos.

A actualização das apps de cada banco com a opção ‘Adicionar ao Google Pay’ será feita de forma gradual e pode não estar disponível já hoje. Apesar de não haver app Google Pay, «a partir do momento que um cartão é guardado, também pode ser gerido nas configurações do dispositivo (Google> Serviços de conta> Google Pay)», esclarece a Google.

Como acontece com o Apple Pay, os cartões adicionados ao Google Pay podem ser usados em compras online, em apps na loja Google Play ou em terminais físicos, nas lojas aderentes: aqui, é preciso ter um smartphone com NFC, uma vez que o pagamento é feito com a aproximação do telemóvel a um terminal.

Para já, apenas as apps de bancos digitais anunciaram a disponibilidade do Google Pay, mas é natural que, em breve, a banca tradicional também se junte a este serviço.