Microsoft está a desenvolver um novo browser baseado em Chromium

Parece que o Edge pode ter os dias contados.
Microsoft Edge

A Microsoft está a desenvolver um browser baseado em Chromium para substituir o programa que vem incluído no Windows. O Microsoft Edge foi lançado há três anos com a intenção de substituir o Internet Explorer para conseguir competir com Chrome da Google e outros. Embora em termos de design ser um grande avanço, o motor que o faz funcionar (chamado EdgeHTML) nunca conseguiu competir directamente como Chromium. Por isso, a Microsoft tomou a decisão de mudar o browser por defeito do Windows 10 para o motor que faz funcionar o Chrome.

Segundo vários sites de tecnologia americanos, a empresa vai fazer o anuncio oficial esta semana. O primeiro a anunciar esta mudança foi o Windows Central que diz que o novo browser tem o nome de código interno ‘Anaheim’. Uma outra razão para esta mudança também pode ter sido os problemas de compatibilidade com alguns serviços que o Edge tem mostrado, bem como algumas pressões de clientes da Microsoft, particulares e empresariais.

O Chrome é, neste momento, o browser mais popular em todos os dispositivos graças à popularidade do Android e ao facto de estar presente em todas as outras plataformas, do iOS ao Windows. É tão popular que os programadores de sites optimizam as suas criações para tirarem o máximo partido do motor de renderização deste browser. A Google também tem vindo a criar serviços de web exclusivos para Chrome, simplesmente porque é a primeira empresa a adoptar algumas tecnologia emergentes devido aos seus técnicos contribuírem com trabalho para a definição de vários padrões utilizados para definir tecnologias para a web.

O resultado disto foi a não reduzida adopção do motor de renderização de páginas de Edge. Os primeiros sinais de que a Microsoft estaria prestes a adoptar o Chromium foram dados quando veio a público que alguns programadores da Microsoft estavam a trabalhar com a Google num esforço para levar uma versão nativa do Chrome para o Windows para processadores ARM.

A adopção do Chromium pela Microsoft também sinaliza o fim da hostilidade da empresa de Redmond em relação ao Chrome que ficou patente na snotificações enviadas aos utilizadores do Windows 10 para que começassem a utilizar o Edge e a retirada do programa de instalação do Chrome da loja de aplicações do Windows por “violação das políticas de utilização”. Estas políticas obrigam os browser que estejam na loja a utilizarem os motor de renderização do Edge.

Categorias
InternetNotíciasSoftware

Sou director da PCGuia há alguns anos e gosto de tecnologia em todas as suas formas. Estou neste mundo muito por culpa da minha curiosidade quase insaciável e por ser um fã de ficção científica.
Sem comentários

Deixe um comentário

*

*

Assinaturas
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link