Igor’sLab testa 199 processadores Intel Core i9-13900KS e descobre detalhes curiosos

Um colaborador da página Igor'sLAB testou 199 processadores Intel Core i9-13900KS, e tentou identificar o que diferencia estes processadores dos "normais" Core i9-13900KF e Core i9-13900K.

Igor'sLAB

Um colaborador da popular página Igor’sLab, Xave Amberger, obteve acesso a 199 processadores Intel Core i9-13900KS, processador este que é o actual modelo de topo da Intel, e que tem um preço de 779 euros, cada. A razão deste estudo prende-se com a vontade de estudar o que são estes processadores de edição especial, e como é que a Intel escolhe que modelos podem ter esta designação.

Igor’sLAB

Recorrendo a uma motherboard Asus Maximus Z790 Hero com a BIOS 0031, utilizou-se esta para a leitura das características pré-programadas em cada processador, e rapidamente detectaram um detalhe peculiar: todos os novos Intel Core i9-13900KS são variantes escolhidas do Core i9-13900K, e não do 13900KF, uma vez que todos eles incluem controladora gráfica integrada.

Igor’sLAB

O que ficou imediatamente patente é que todos estes processadores, que foram testados individualmente pela Intel para poderem ser escolhidos, foram posteriormente programados para funcionarem com uma frequência base de 200 MHz superior (3.2 GHz) em todos os núcleos P, e a frequência máxima elevou para os 6.0 GHz, tendo o TDP base subido dos anteriores 125W para 150W.

Porém, para que estes processadores possam ser considerados como modelos dignos da designação “KS”, estes precisam de atingir os 6.0 GHz com uma alimentação (VID) nunca superior a 1.49V. Se tal ocorrer, se conseguirem atingir a tão desejada barreira dos 6.0 GHz com valores abaixo dessa voltagem, então esse processador será um dos escolhidos para receber a designação “KS”.

Igor’sLAB

Isto permitirá à Intel criar um valor de Predição de Silicone (SP), que será posteriormente gravado no registo do CPU, para uma facil identificação das características e capacidades do CPU, que o levaram a receber a designação “KS”.

Segundo os processadores testados, todos estes tinham a designação “X” no número de lote, o que revela que todos eles foram fabricados no Vietnam, embora existam modelos com a designação “L”, que corresponde à fábrica da Malásia.

Igor’sLAB

Entre todos os processadores testados, o valor SP registado foi sempre superior a 100, com o pior a ter um valor de apenas 101, e o melhor um valor de 116, sendo a média de 108,1. Já no caso dos núcleos P, os valores foram diferentes, com a distribuição a rondar mais para os valores baixos, embora o valor mínimo tivesse sido de 112, e o máximo de 127, com a média a rondar os 117,5.

Igor’sLAB

Curiosamente também os núcleos E têm uma Predição de Silicone, razão pelo qual estes funcionam a uma frequência base de 2.4 GHz, em vez dos 2.2 GHz utilizado pelos núcleos E dos Core i9-13900K e Core i9-13900KF. Relativamente aos resultados obtidos, estes foram significativamente mais baixos que os obtidos nos núcleos P, com o pior valor a ser de 79, e o melhor 99, e a média a rondar os 90,4.

Igor’sLAB

Aproveitando o facto de já terem efectuado anteriormente testes a 500 processadores Core i9-13900K e Core i9-13900KF, foi possível realizar-se uma comparação com os valores SP de todos os processadores, para se determinar o que torna os novos Core i9-13900KS assim tão especiais para serem os “processadores escolhidos”.

Tendo em conta os valores SP, é fácil de identificar que nem todos os modelos Core i9-13900K conseguem atingir valores acima dos 110, embora seja curioso verificar que muitos Core i9-13900KF conseguem superar com facilidade esse valor, mas como os mesmos não têm uma controladora gráfica integrada, a Intel nem os considera para a atribuição da designação “KS”.

Porém, estes valores não são a verdade absoluta, ou seja, não existe uma relação directa entre o valor SP e a sua capacidade de overclock, pois todos os processadores têm o seu próprio comportamento. Ou seja, um Core i9-13900K com um SP de 120 pode não ser capaz de atingir os 6.0 GHz a uma voltagem inferior a 1.49V, e um Core i9-13900KS com um SP de 104 consegue atingir essa frequência com uma alimentação inferior a 1.42V.

Este é um artigo algo complexo, com resultados muito interessantes e reveladores do trabalho da Intel na identificação destes processadores especiais. Recomendamos que dê uma vista de olhos ao artigo original para melhore compreender a implicância destes testes, bem como dar uma vista de olhos aos dados extraídos de todos os testes efectuados (ver aqui)