As melhores soluções open source para NAS

Se a ideia é partilhar e manter os dados seguros dentro de portas, ter um NAS é essencial. Neste artigo vamos sugerir quatro das melhores soluções open source para criar um servidor em casa.

A cultura preventiva não está muito na nossa génese e só nos damos conta da sua importância quando algo de mal acontece. A conveniência de ter tudo na nuvem e acessível em qualquer lado, para sempre, é uma falsa sensação de segurança: na verdade, delegamos a outros a função de guardar o que é nosso. Isto reforça o ditado popular da importância da prudência e da prevenção: ‘ o seguro morreu de velho’. Soluções NAS dentro de portas são fundamentais para um total controlo dos dados.

OpenMediaVault (OMV)
Esta distribuição Linux baseada em Debian é, certamente, a solução mais conhecida e usada pelos utilizadores domésticos e pequenas empresas. A OMV é fácil de configurar, graças à sua interface bem concebida e adequada a utilizadores não-técnicos. Esta interface pode ainda ser melhorada com plugins oficiais e de terceiros, que utilizam o repositório OMV-Extras. Garantida, está a compatibilidade com todos os principais protocolos (RSync, SSH, (S)FTP, CIFS e SMB), com os mecanismos populares de implementação (incluindo vários níveis de RAID) e com múltiplos sistemas de ficheiros (EXT4, BTRFS, XFS e JFS).

Uma das características que fazem do OpenMediaVault a principal escolha, é ser menos exigente nas características técnicas para instalação, funcionando muito bem em dispositivos de baixa potência, como o Raspberry Pi 4 – poderá seguir o tutorial de instalação disponível no site da PCGuia.

Contudo, não tem algumas características como o hot-swapping, que permite substituir componentes sem necessidade de o desligar; além disso, as opções de partilha de ficheiros são básicas e a interface Web para gestão é visualmente datada.

TrueNas
O TrueNAS é um sistema operativo baseado em FreeBSD e muito usado a nível empresarial, sendo mantido pela empresa IXsystems. O seu ponto mais forte é o sistema de ficheiros OpenZFS, que deriva do ZFS, desenvolvido pela Sun Microsystems com o objetivo de criar um sistema de ficheiros direccionado para armazenamento especializado. Isto faz com que esta seja uma boa solução ao nível de estabilidade, eliminando a maioria das deficiências encontradas, permitindo a compatibilidade com dispositivos em RAID, aliada a uma maior integridade dos dados. Há quem diga que, depois de o usar, dificilmente muda para outro.

A solução TrueNAS para instalar em casa é a CORE, que tem algumas das melhores características que pode encontrar; além do sistema de ficheiros, é compatível com os protocolos SMB/CIFS (partilha de ficheiros Windows), AFP (partilha de ficheiros Apple), NFS (ficheiros Linux/UNIX), FTP, iSCSI e WebDAV; e com os plugins Nextcloud, Plex, BitTorrent, OpenVPN e GitLab, entre outros.

Apesar de a interface ter como objetivo simplificar tarefas administrativas complexas, poderá ter demasiada informação para utilizadores não-técnicos. Para um melhor funcionamento, são recomendados, pelo menos 8 GB de RAM, um processador multi-core e uma unidade de armazenamento fiável.

Rockstor
Baseada em OpenSUSE Leap, esta distribuição Linux usa apenas o sistema de ficheiros BTRFS. Além das características padrão presentes nas soluções já mencionadas faz Cow Snapshots (cópia-em-escrita, uma técnica para copiar de forma eficaz os dados), replicação assíncrona, compressão e protecção Bitrot – esta última, ajuda a corrigir bits corrompidos.

A Rockstor tem o seu sistema próprio de plugins, conhecidos por Rock-ons, disponíveis como contentores, que o Docker virtualiza. Além disso, pode ter dois canais de actualização: o primeiro, de testes (disponível gratuitamente), que recebe actualizações que não foram completamente testadas; e o estável, apenas disponível se fizermos uma subscrição anual, por 25 euros. A diferença mais significativa entre o TrueNAS e a Rockstor está no facto de esta última usar o sistema de ficheiros BTRFS, em vez do OpenZFS, e a cópia-em-escrita (CoW) do sistema de ficheiros.

EasyNas
Com base OpenSuse Leap, a EasyNas é uma distribuição Linux com base no OpenSuse Leap. Tem as mesmas características que a Rockstor ao nível do sistema de ficheiros BTRFS, com uma vantagem de ser menos exigente nos recursos para instalação; a versão mais recente é, ainda, compatível com Raspberry Pi 4. Como o nome sugere, é simples o suficiente, mesmo para utilizadores não-técnicos conseguirem instalar e configurar. A interface Web é mais limpa que as soluções anteriores, facilitando a navegação, mas com menos opções, inclusive nos protocolos e plugins, o que poderá ser limitativo a longo prazo.

Conclusão
Estar ciente de que a responsabilidade dos seus dados é sua, e não de terceiros, é o primeiro passo para conhecer estas soluções open source e escolher a melhor. Se quiser criar uma solução simples de gerir e menos exigentes em recursos para instalação, a OpenMediaVault e a EasyNas servem muito bem esse propósito. Se quiser uma alternativa mais avançada, o TrueNas Core e a Rockstor são a escolha acertada, sendo esta última, na minha opinião, a solução mais equilibrada.
Se nenhuma destas opções for a escolha certa para si, pode sempre optar por comprar um NAS, por exemplo da Qnap ou da Synology, que inclui um sistema operativo pronto a usar.