Nvidia DLSS3 gera fotogramas por IA para melhorar o desempenho, mas os resultados podem não ser os melhores.

O canal de YouTube Digital Foundry conseguiu testar a tecnologia DLSS 3.0 numa nova GeForce RTX 4090, mas os resultados são algo contraditórios.

A equipa do canal de YouTube Digital Foundry teve acesso a uma Nvidia GeForce RTX 4090, não para a realização de benchmarks, mas sim para estudar aquela que será a tecnologia mais relevante da nova geração de placas gráficas da Nvidia, o DLSS (Deep Learning SuperSampling) 3.0.

Face às anteriores versões, a terceira geração do DLSS permitirá utilizar inteligência artificial não para a renderização de objectos, mas sim de fotogramas por completo. Isto permitirá melhorar significativamente o desempenho do sistema, que pode superar os 500% face à mesma situação sem DLSS.

Embora tenham sido proibidos de revelar números de fotogramas por segundo reproduzidos no ecrã, a Nvidia permitiu à Digital Foundry de revelar os ganhos percentuais utilizando esta tecnologia, com exemplos como o Portal RTX a garantir ganhos de 322.5% numa situação com resolução 4K quando utilizado DLSS 2.0, e 552.8% de ganhos quando utilizado o DLSS 3.0.

No caso do Spider-Man Remastered, o resultado não foi tão positivo porque o jogo simplesmente passou a estar limitado pelo desempenho do processador (Intel Core i9-12900K), quando aplicada a tecnologia DLSS 2.0 e 3.0, embora tenham sido registadas melhorias de desempenho significativas, com 234.5% de ganhos usando DLSS 3.0.

O problema desta tecnologia é que ela se baseia em dados como vectores de movimentação e análise de fluidez óptica para gerar, através das unidades de cálculos de inteligência artificial para adicionar fotogramas virtuais entre os fotogramas reais, o que pode gerar, em determinados casos, especialmente nos de maior movimentação, irregularidades na imagem, como acontece neste exemplo do Spider-Man Remastered.

Poderá ser uma questão de tempo até que a Nvidia consiga optimizar a tecnologia, uma vez que as únicas placas gráficas compatíveis com a tecnologia ainda não foram oficialmente lançadas, e os jogos precisam de ser adaptados para tirarem partido desta tecnologia. Até ao momento, os únicos compatíveis são o Portal RTX, Spider-Man Remastered e Cyberpunk 2077 (Overdrive RT edition).