Valve reduz desempenho do SSD na Steam Deck

Desde Maio passado que a Valve está a usar módulos SSD mais lentos na sua Steam Deck, mas esta garante que não existe impacto no desempenho da consola.
Steam Deck

A Steam Deck é a primeira consola portátil da Valve, que tem a particularidade de ser mais poderosa que uma Sony PlayStation 4, e de ser capaz de correr todos os jogos existentes na vasta biblioteca da plataforma Steam. Esta utiliza uma APU AMD, equipada com um CPU de arquitectura Zen2 com quatro núcleos e oito threads (até 3.5 GHz) e um GPU de arquitectura RDNA2 com oito unidades computacionais (até 1.6 GHz).

O resto da configuração recorre a 16 GB de memória RAM LPDDR5 a 5500 MT/s, e a diversas opções em termos de armazenamento, como uma unidade eMMC de 64 GB, ou dois SSD com 256 ou 512 GB. O problema que tem ocorrido nos últimos tempos, é que diversos utilizadores identificaram que os SSD utilizados, estão a ser mais lentos que o anunciado pela Steam.

Aparentemente, a Valve optou por colocar módulos SSD PCIe 3.0 x2 nas versões de 256 e 512 GB, em vez dos anteriormente anunciados PCIe 3.0 x4, o que limita a largura de banda dos mesmos para metade, de 4 GB/s para apenas 2 GB/s.

Confrontada com a situação, a Valve simplesmente optou por actualizar a ficha técnica da consola, indicando que “alguns modelos de 256GB e 512GB vêm equipados com um SSD PCIe 3.0 x2.” e que “não encontramos qualquer impacto no desempenho dos jogos entre usar as soluções x2 e x4.