Se usa auscultadores, aqui estão 5 dicas para proteger a sua audição

Cada vez mais pessoas usam auscultadores todos os dias, durante muito mais tempo que antigamente e isso pode danificar a audição. Aqui estão 5 dicas para evitar danos quando usa de auscultadores.
Auscultadores
Imagem Reynier Carl -Unsplash

Os sons muito altos podem ser perigosos para audição, tanto em concertos ao vivo, ou vindos do seu sistema de som doméstico. Mas os objectos mais perigosos para a qualidade da audição são os auscultadores. No passado, estes dispositivos eram usados apenas em dispositivos portáteis, como os walkmans ou leitores de MP3. Hoje em dia são objectos ubíquos e usados com telefones, computadores, consolas e tablets. As crianças usam-nos durante as aulas online e os adultos em reuniões a distância.

Por isso, se não se pode evitar a utilização de auscultadores, por se terem tornado uma parte intrínseca da nossa vida, como é que conseguimos evitar os danos que eles podem causar? Basta seguir estes passos simples para reduzir substancialmente os potenciais danos que os auscultadores podem causar. Mesmo que os use muitas horas, todos os dias.

Prevenir a perda permanente de audição

Já falámos sobre a dificuldade que temos em deixar de usar auscultadores. Por isso, vamos olhar para o factor principal da perda de audição: o volume de som excessivo. Este problema afecta adultos e crianças, que, muitas vezes, não têm a noção que o excesso de volume pode danificar a audição. Mas como se pode evitar sujeitar os nossos ouvidos a níveis de volume pouco saudáveis, quando usamos auscultadores?

Use o tipo de auscultadores certo

Spoiler: Os auscultadores in-ear, tipo os Airpods, ou algo do género, são os piores

Os auscultadores estão disponíveis em vários tipos e formas. Chama-se “auscultadores” a todos os tipos de dispositivos que colocamos na cabeça, junto aos ouvidos (ou dentro do canal auditivo), desde os earbuds sem fios minúsculos e discretos, aos over the ear, alguns destes modelos tão grandes que parece que se tem um par de colunas agarradas à cabeça. Embora todos tenham o potencial de danificar a audição, as diferenças no design de cada um define a facilidade com que podem causar danos permanentes.

Earbuds

Os piores são os earbuds. Muitos modelos são desenhados para criar um isolamento quase total, quando são inseridos no canal auditivo. As pontas feitas em silicone ou espuma amplificam os sons graves que esses pequenos dispositivos conseguem produzir. Mas também aumentam muito a pressão induzida pelo som nos tímpanos e outras partes da delicada anatomia dos ouvidos, devido a impedirem que as ondas sonoras se propaguem para fora dos ouvidos.

Em vez dos earbuds, devem ser usados auscultadores abertos sempre que possível. Este tipo de auscultadores, permite o fluxo de ar para dentro e para fora dos ouvidos e das peças que estão junto às orelhas, distribuindo a pressão que é aplicada aos ouvidos.

Neste caso, é uma questão de aumentar a área em que a pressão é exercida, em vez de a concentrar no espaço de alguns milímetros que as pontas dos earbuds têm. Ao reduzir-se a pressão, reduz-se também a possibilidade de se causarem danos.

Obviamente, esta solução não é perfeita, porque as pessoas que usam este tipo de auscultadores podem ter a tendência de aumentar o volume do som, para compensar o som ambiente que acaba por entrar. Isto não se deve fazer, o que nos leva à próxima dica.

Não deve aumentar o volume para afogar o som ambiente

Spoiler: Talvez usar uns auscultadores com cancelamento de ruído activo?

Sony

Todos nós já andámos em transportes barulhentos, estivemos perto de pessoas que falam ou riem alto, ou de um animal que não pára de fazer barulho. Muitas vezes, pegamos nos auscultadores para tentar abafar estes sons com outro som ainda mais alto. Isto é o mesmo que tentar apagar um fogo com gasolina. Lá porque o novo som que ouve é o seu tema musical predilecto, não quer dizer que não pode causar danos à sua audição.

Nestas situações, o problema pode ser resolvido com a utilização de tampões de ouvidos simples ou de auscultadores que tenham uma funcionalidade de cancelamento de ruído activa ou ANC (Active Noise Control).

Os auscultadores com cancelamento de ruído activo, conseguem eliminar quase todos os sons ambientes através da captação do som através de microfones, criando depois ondas sonoras opostas que se encontram com o som ambiente e o anulam. O resultado final é o enfraquecimento, ou mesmo a eliminação, do som ambiente, antes de chegar aos seus ouvidos. Isto permite aos auscultadores com estas funcionalidades, reduzirem o som ambiente sem bloquearem o ar exterior. Mesmo que não queira ouvir música ou um podcast, a funcionalidade de ANC pode ser usada na mesma para reduzir o volume do som ambiente.

Esta funcionalidade funciona particularmente bem em ambientes em que o som ambiente é constante, como em comboios ou aviões.

Bose

Se não quiser complicar (ou não tiver os auscultadores à mão), pode simplesmente usar a opção mais económica: tampões de ouvidos em espuma. Estes tampões são baratos e conseguem bloquear sons entre os 32 e os 38 decibéis, muito mais do que é necessário para causar danos na audição.

Use auscultadores de boa qualidade

 

Depois de ler o título desta dica, de certeza que a primeira coisa que pensou foi: “Claro. E eu tenho dinheiro para comprar auscultadores de boa qualidade?”

Estão à venda auscultadores que vão muito para além dos 1000 euros, mas isso não quer dizer que, neste caso, boa qualidade seja o mesmo que caro. Estão disponíveis muitas opções, que são baratas e que têm um som de boa qualidade. Isto é importante, porque se o som for de boa qualidade a volumes mais baixos, não há tanta tendência de aumentar o volume.

Faça intervalos

A maioria dos especialistas em audição dizem que se devem fazer intervalos para deixar os ouvidos recuperar. Embora isto seja verdade, há outra razão para interromper volta e meia a utilização de auscultadores: o aumento instintivo do volume do som.

Quanto mais tempo se usarem auscultadores, maior é a tendência para aumentar o volume sem se dar por isso. Pode ser num momento mais silencioso de um tema, uma música cujo volume seja mais baixo ou um som exterior repentino. Qualquer que seja a causa, a tendência é aumentar o volume do som reproduzido para compensar e depois quase nunca se volta ao volume inicial.

Quando estamos expostos a volumes de som mais altos, muitas vezes os sons com menos volume parecem de pior qualidade. Por isso, se fizer uma pausa na audição, o som mais baixo vai soar muito melhor.

Muitas vezes quando se está a ver TV à noite e se desliga o aparelho e se volta a ligar no dia seguinte, fica-se surpreendido pelo volume alto a que a TV estava. Este é um exemplo perfeito de como se consegue causar danos à audição sem se dar por isso. As pausas permitem fazer quase como um “reset” à forma como percepcionamos o som, impedindo que se aumente o volume para níveis prejudiciais.

Use software limitador de som

Existem muitas maneiras de limitar o volume de som máximo de praticamente qualquer dispositivo electrónico, mas o método varia dependendo do tipo de dispositivo e do sistema operativo.

Windows

Por defeito, o Windows não oferece nenhuma forma prática de limitar o volume de som que sai pelas colunas ou pelos auscultadores. Por isso, sugerimos duas aplicações para o fazer.

A primeira, chama-se Quiet on the Set, que permite definir um volume máximo e proteger quaisquer alterações com uma password.

A segunda, é a Sound Lock, que instala um interruptor na Barra de Tarefas, que activa ou desactiva o limitador de volume.

Ambas as aplicações funcionam com qualquer dispositivo de reprodução de som que esteja ligado ao computador, incluindo auscultadores e sistemas de colunas.

macOS

A limitação de volume nos computadores com macOS é um processo um pouco mais complicado. A melhor opção custa 5 dólares e chama-se Earsafe. Este programa acrescenta um limitador de volume com cursores separados para cada um dos dispositivos de reprodução de som.

Se se sentir à vontade a usar a interface de linha de comandos do macOS, pode também usar este script. É gratuito, mas um pouco menos conveniente.

iOS

Som_iPhone

A Apple tem mais cuidado com a audição dos seus clientes de iPhone do que com os que compram os seus computadores, porque adicionou uma funcionalidade de limitação de volume aos iPhones. Para a activar, vá a ‘Definições’, depois toque em ‘Sons e Háptica’ e a seguir em ‘Segurança no uso de Auscultadores’. Neste ecrã, pode ligar a funcionalidade ‘Reduzir sons altos’. Ao ligar esta opção, pode usar o cursor para escolher o limite de volume.

Android

No caso do sistema operativo Android, como a Google dá mais liberdade aos fabricantes para personalizarem os seus produtos, podem existir dispositivos que não tenham limitador (embora seja obrigatório haver uma forma de limitar o volume nos dispositivos vendidos na Europa). Por essa razão aconselhamos duas apps que estão na Play Store. A primeira, chama-se Voli: Volume Limiter for Kids, que permite limitar o volume e bloquear alterações com uma password e a Volume Limiter que faz mais ou menos o mesmo.

Outros dispositivos

Infelizmente, nem todos os dispositivos permitem limitar o volume de som máximo. As consolas de jogos, por exemplo, não dispõem nenhuma forma simples que controlar o volume de reprodução de som quando se usam auscultadores.

Nestes casos, sugerimos o uso de auscultadores que já incluam limitadores de volume, como os da iClever.