AMD revela EPYC Genoa com 96 núcleos para 2022, e EPYC Bergamo de 128 núcleos para 2023

Durante um evento de novidades para Data Centers, a AMD revelou os futuros processadores EPYC, de arquitectura Zen4, que terão até 128 núcleos.

AMD_01

Foi durante o AMD Accelerated Data Center Premiere que Lisa Su, CEO da AMD, revelou todas as novidades para os próximos dois anos, em termos de lançamentos, arquitecturas e alguns detalhes técnicos sobre os futuros processadores AMD EPYC para servidores.

Mantendo-se fiel ao roadmap em vigor, que apresentava 2022 como o ano em que iriam introduzir a arquitectura Zen4 com o novo processo de fabrico de 5nm (através da TSMC), o evento começou com a revelação do novo AMD EPYC Milan-X, um processador de arquitectura Zen3, que utilizará 64 núcleos e uma nova cache L3 (3D V-Cache) de 768 MB de capacidade (804 MB no total), que segundo alguns benchmarks divulgados, permitirá aumentar o desempenho, em certas aplicações, até 60%.

Estes processadores, embora agendados para o primeiro trimestre de 2022, já estão a ser utilizados pela Microsoft, através da sua plataforma Azure, tendo esta revelado os seus benchmarks internos, que por sua vez são esclarecedores das impressionantes capacidades destes processadores, face às actuais ofertas AMD (EPYC Milan e Rome), bem como Intel Xeon Platinum (Skylake), revelando um aumento de desempenho até 257% face a este último, na configuração de 64 VM, e 131% na configuração de 128 VM.

Relativamente à arquitectura Zen4 aplicada nos futuros AMD EPYC Genoa, estes utilizarão o já referido processo de fabrico de 5 nm da TSMC, que permitirá duplicar a densidade de transistores, duplicar a eficiência energética do processador, e aumentar em 1.25x o desempenho do mesmo.

Estes novos processadores estarão disponíveis em configurações até 96 núcleos, e serão compatíveis com as tecnologias DDR5, PCIe 5.0, CXL 1.1 e incluirão funcionalidades adicionais de segurança por hardware. As primeiras amostras já foram entregues aos principais clientes para estes iniciarem os testes de validação, estando previsto o seu lançamento ao longo do próximo ano.

Igualmente relevante é a revelação do novo AMD EPYC Bergamo, que utilizará o mesmo processo de fabrico de 5 nm da TSMC, mas que graças a uma nova arquitectura, designada de Zen4c, permitirá acomodar até 128 núcleos num só processador. O que irá diferenciar este processador do EPYC Genoa serão os já referidos núcleos Zen4c, que foram devidamente optimizados para tarefas relacionadas com a cloud, o que tornará estes processadores mais eficientes, em termos de consumo energético.

Estes utilizarão o mesmo encaixe (socket) que os AMD EPYC Genoa, o que significa que irão manter as funcionalidades já suportadas por este, como as memórias DDR5, PCIe 5.0 e CXL 1.1. Estes processadores, no entanto, só deverão ficar disponíveis na primeira metade de 2023.