Projecto universitário português Startospolca vai ser posto em órbita pela Agência Espacial Europeia

O objectivo deste projecto da Universidade de Coimbra é fazer medições que podem ser usadas para melhorar a sensibilidade dos telescópios de onda gama.
©Universidade de Coimbra
©Universidade de Coimbra

No final do mês de Setembro, a Agência Espacial Europeia (ESA) vai incluir um projecto científico nacional no lançamento de um balão para o Espaço, o Bexus 31.

Este projecto, o Startospolca, foi criado por um grupo de estudantes da Secção de Astronomia, Astrofísica e Astronáutica da Universidade de Coimbra (UC) e tem como objectivo «medir a radiação de fundo no comprimento de onda dos raios gama».

O Startospolca tinha sido seleccionado em 2019 no âmbito de um programa para encontrar novas ideias para serem enviadas para o Espaço com os balões e foguetões da ESA: Rexus/Bexus (Rocket/Balloon Experiments for University Students).

«Imaginemos um rádio dos antigos que, se não estiver na frequência certa, produz aquele ruído de fundo tão conhecido. Mas, para saber qual é o canal da música, necessitamos de saber o que é o ruído», diz Henrique Neves, o porta-voz da equipa da UC.

©Universidade de Coimbra
©Universidade de Coimbra | O “cérebro” do Stratospolca é o detector de raios gama composto por um conjunto de 25 píxeis feitos de Telureto de Cádmio, «um semicondutor muito sensível aos níveis de energia dos fotões».

Com a solução encontrada, é possível chegar a este dado, segundo o estudante: «Na nossa experiência fazemos isso mesmo: medimos a radiação de fundo nos raios gama, o ruído, para que consigamos “ouvir a música” que vem de corpos celestes longínquos».

Rui Curado Silva, docente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra que está coordenar o Startospolca, lembra que o sucesso deste projecto pode significar uma nova forma de olhar para o Espaço.

«Os resultados das medições feitas pelo Startospolca contribuirão para melhorar a sensibilidade dos futuros telescópios que observam o céu no comprimento de onda gama (..) em particular esperam-se medir novos surtos de raios gama associados à deteção de ondas gravitacionais, contribuindo para a nova área da astronomia multi-mensageira».

Todos os detalhes sobre este projecto podem ser conhecidos na página oficial do Startospolca, aqui.