Netflix revela quantas pessoas vêem realmente as suas produções mais conhecidas

A Netflix não costuma revelar quantas pessoas vêem os seus títulos mais conhecidos, mas ontem o responsável pelos conteúdos do serviço revelou alguns números.
Netflix_Logo

Para além do top 10 que mostra na interface da aplicação, a Netflix não tem por hábito dizer quantas pessoas vêem realmente títulos como Bridgerton, The Witcher ou a Casa de Papel. Mas ontem, o co-CEO e responsável pelos conteúdos da Neetflix, Ted Sarandos, revelou alguns dados acerca das audiências dos seus títulos mais conhecidos.

Os números foram partilhados na edição de 2021 da conferência Code, promovida pela Voxmedia, a empresa responsável pelo conhecido site de notícias sobre tecnologias The Verge.

Netflix_1
Imagem – Code 2021

Num primeiro slide estão alguns números acerca de quantas contas foram usadas para ver os seus 10 títulos mais conhecidos, durante pelo menos dois minutos, nos primeiros 28 dias depois de esses títulos serem disponibilizados no serviço.

A primeira temporada de Bridgerton ocupa o primeiro lugar, com 82 milhões de contas usadas, seguido de Lupin e The Witcher, com 76 milhões de contas cada.

Netflix_2
Imagem Code 2021

No segundo slide mostra o top 10 de filmes e de séries, baseando-se no total de horas gastas a vê-las durante os primeiros 28 dias após o lançamento. Mais uma vez Bridgerton ocupa o primeiro lugar com 625 milhões de horas, seguido da quarta temporada de A Casa de Papel (Money Heist em inglês) com 619 milhões e da terceira temporada de Stranger Things com 582 milhões de horas.

Segundo Ted Sarandos: “a empresa está a tentar ser mais transparente com o mercado e com toda a gente. Porque até agora tudo tem sido algo obscuro.”

Claro que os números apresentados pela Netflix para definir o sucesso de um título podem ser vistos de várias formas. A empresa fala em contas e em horas durante 28 dias, mas os criadores dos conteúdos podem estar mais interessados na quantidade de tempo que os utilizadores passaram a ver as suas criações do princípio ao fim, na quantidade real de pessoas que os viram e não na quantidade de contas usadas.