Asus ZenBook 13 OLED

A tecnologia OLED acaba de chegar aos computadores de gama média.

Este é um dos primeiros computadores portáteis com ecrã OLED a chegar ao mercado mainstream – esta era uma tecnologia que estava apenas reservada para os topos de gama, como o ZenBook Pro. Agora, aparentemente, a Asus conseguiu baixar os custos de produção desta tecnologia, o que a possibilita integrar em computadores mais baratos. O OLED oferece muitas vantagens em relação ao LED (e também algumas desvantagens). Do lado das vantagens, a principal prende-se com o consumo energético. Devido aos pixéis serem auto iluminados, quando a imagem está mais escura, o ecrã gasta menos energia. Por isso, estes ecrãs são o ideal para usar com o modo escuro do Windows. Outra vantagem em relação aos ecrãs LCD é a saturação das cores.

Do lado das desvantagens, os ecrãs de tecnologia OLED são mais susceptíveis a perderem propriedades ao longo do tempo, principalmente nos pixéis que funcionam em frequências mais altas (azul), o que tem impacto na reprodução fiel das cores.

Ecrã fino
O ZenBook 13 OLED, como o nome indica, tem um ecrã Full HD (1920 x 1080) de treze polegadas que surpreende pela pouca espessura, o que se justifica por não ser necessário usar um sistema de retroiluminação no ecrã.

As ligações estão a cargo de duas USB Type-C, uma USB Type-A, uma HDMI 2.1 de tamanho completo e um leitor de cartões microSD; o que está em falta é o jack de 3,5 mm para a ligação de auscultadores e microfones.

Este computador tem um processador Intel Core i5 de 11.ª geração com um processador gráfico Iris Xe; a memória RAM é de 8 GB e a drive interna NVMe tem 512 GB.

A qualidade da construção é muito boa, mesmo tendo em conta que este portátil custa apenas 899,99 euros. Uma funcionalidade interessante é a inclusão de um trackpad que pode ser convertido num teclado numérico de apoio ao teclado principal.

Cores vivas
Como seria de esperar, a intensidade com que o ecrã reproduz as cores é um autêntico “assalto” aos sentidos: os vermelhos são vermelhões e os azuis fazem lembrar aquelas fotos do mar de uma praia num qualquer paraíso tropical. A única coisa menos boa foi a remoção da entrada jack de 3,5 mm, que obriga a usar um adaptador USB ou auscultadores sem fios, o que influencia a qualidade do som.

Com mais de catorze horas de autonomia em tarefas do dia-a-dia, a vida da bateria é muito boa, muito por culpa da gestão de energia do processador e principalmente do ecrã OLED. No entanto, o processador penaliza um pouco o desempenho, que está na média para as plataformas baseadas em i5. A velocidade dos gráficos é interessante, mas está longe do que se consegue com uma placa dedicada.


Distribuidor: Asus

Preço: €899,99


Benchmarks

  • PCMark 10: 8878
  • PCMARK 10 Work: 6439
  • PCMArk 10 Bateria (minutos): 870
  • 3D Mark (Cloudgate): 15 389

Ficha Técnica

Processador: Intel Core i5-1135G7
Ecrã: 13,3” (16:9) OLED, Full HD (1920 x 1080)
Placa Gráfica: Intel Iris Xe
Memória: 8 GB LPDDR4x
Armazenamento: 512 GB PCIe 3.0 x4 NVMe SSD
Ligações: WiFi 6 (802.11ax), Bluetooth 5.0, 2 x Thunderbolt 4 USB-C, USB 3.2 Gen 1 Type-A, HDMI 2.1, 1 x leitor de cartões MicroSD
Dimensões: 304,2 x 203 x 13,9 mm
Peso: 1,14 kg