Asus ignora requisitos do Windows 11 e actualiza BIOS das motherboards para processadores de sexta e sétima gerações

As actualizações publicadas agora pela Asus dirigem-se às motherboards para os processadores Kaby Lake e Skylake da Intel.
Windows-11-Start-Dark

Recentemente, a Asus começou a disponibilizar actualizações para as BIOS das suas motherboards de forma a torná-las compatíveis com o novo Windows 11. Estas actualizações começaram agora a chegar aos modelos para os processadores Intel mais antigos dos que estão indicados pela Microsoft como sendo compatíveis com o novo sistema operativo, o que pode tornar o assunto da compatibilidade do hardware com o Windows 11 um pouco mais complicado.

Desde que a Microsoft enumerou os requisitos mínimos de hardware para o Windows 11, tem existido alguma incerteza acerca da necessidade de estar presente um Trusted Platform Module (TPM) e de um processador mais recente.

Alguns fabricantes de motherboards, como a Asus, começaram a disponibilizar novo firmware para as BIOS dos seus produtos que liga o TPM. A Asus até publicou uma página que indica o estado da compatibilidade das suas motherboards com o Windows 11, à medida que vai testando e lançado mais actualizações para as BIOS. 

A informação oficial de compatibilidade com o Windows 11, publicada pela Microsoft, indica que o novo sistema operativo só funciona com processadores a partir da oitava geração (Coffee Lake). Contudo, a Asus está actualizar motherboards para processadores das sexta (Skylake) e sétima (Kaby Lake) gerações, para suportarem o Windows 11.

Um conjunto de motherboards com chipsets Z270, que foram desenhados para os processadores Kaby Lake e Skylake, receberam uma versão beta do firmware da BIOS a 10 de Agosto para serem compatíveis com o Windows 11. E aconteceu o mesmo com motherboards H270 e B250. Estas, e muitas outras, têm uma indicação na página da Asus que diz que são compatíveis com o Windows 11, mas que a actualização para o novo sistema operativo está sujeita ao suporte pelo sistema operativo e pela disponibilização de drivers.

A Microsoft admitiu a confusão, indicando que os processadores Intel de oitava geração é mais antigo que cumpre os requisitos do Windows 11, mas que está disposta a testar o novo sistema operativo com processadores Kaby Lake.

O que transparece é que a Microsoft ainda não tem a certeza se quer expandir a compatibilidade do Windows 11, mantendo ao mesmo tempo um elevado nível de segurança. Deve ser disponibilizada mais informação mais perto da data de lançamento no final deste ano.

Exit mobile version