Como testar o desempenho dos discos rígidos no Windows 10 com a DiskSpd

Quer saber qual é o desempenho do sistema de armazenamento do seu PC? Aqui fica como o pode fazer com a ferramenta de linha de comando DiskSpd.

O comando DiskSpd é uma ferramenta opcional da Microsoft, que funciona a partir da linha de comando, desenhada para testar o desempenho dos sistemas de armazenamento dos PC com Windows. Ao utilizar desta ferramenta, poderá determinar o desempenho de uma drive, para ficar a saber se está de acordo com o anunciado pela marca. Em alternativa pode comparar as velocidades de escrita e de leitura em drives diferentes, para descobrir qual é a mais rápida em trabalhos específicos.

Por exemplo, se estiver a construir um servidor, ou uma workstation, para albergar máquinas virtuais, um servidor web, servidor de bases de dados ou quando planeia executar tarefas que envolvam muitas operações de input/output por segundo (IOPS).

Qualquer que seja a razão, a ferramenta DiskSpd inclui muitas opções que o ajudam a criar um “teste de stress” para medir o número máximo de leituras e escritas que uma drive aguenta. Esta ferramenta funciona em Windows 10 e em Windows Server.

Neste guia, vamos mostrar-lhe como pode começar a medir o desempenho de um disco rígido (ou SSD) com a ferramenta DiskSpd da Microsoft.

Como instalar a DiskSpd no Windows 10

Siga estes passos para instalar a DiskSpd no seu computador:

Aceda à página de download da DiskSpd no GitHub. Na secção ‘Releases’, clique no link DiskSpd.zip.

Guarde o ficheiro no seu computador. Clique com o botão direito do rato em cima do ficheiro e escolha a opção ‘Extrair tudo’ que aparece no menu de contexto. Confirme o caminho para onde os ficheiros serão descompactados.

Ligue a opção ‘Mostrar ficheiros’ e depois clique em ‘Extrair’.

Assim que a extracção acabar vai poder começar a usar a DiskSpd a partir da interface de linha de comandos.

Como usar a DiskSpd

Antes de começar a testar as suas drives, é recomendável que feche todas as aplicações que estão a abertas e assegure-se de que o sistema de armazenagem está de boa saúde.

Siga estes passos para começar a usar a ferramenta DiskSpd:

Abra o menu ‘Iniciar’ e escreva ‘cmd’. Clique com o botão direito do rato em cima do primeiro resultado e escolha a opção ‘Executar como administrador’.

Insira o comando seguinte (e prima a tecla Enter) para mudar para a pasta onde guardou os ficheiros que descompactou no primeiro tutorial:

cd \CAMINHO\PARA\FERRAMENTA

Quando inserir o comando, altere-o para reflectir o caminho que escolheu quando descompactou os ficheiros.

Por exemplo, se o ficheiro estiver na pasta ‘Downloads’, o comando é o seguinte:

cd C:\Users\nomedoutilizador\Downloads\DiskSpd\amd64

Nota: Tem de usar a versão da ferramenta que é compatível com a sua instalação do Windows. Se estiver a usar a versão de 64 bits do Windows, terá de usar o executável dentro da pasta ‘amd64’. Se estiver a usar a versão de 32 bits do sistema operativo, deve usar a versão que está na pasta ‘x86’. Se não souber o tipo de sistema que est´+a instalado, pode verificá-lo em ‘Definições’, ‘Sistema’, ‘Acerca’.

Insira o comando seguinte para executar a DiskSpd para testar o desempenho de leitura e escrita da drive onde o Windows está instalado (não se esqueça de premir a tecla Enter):

diskspd -d60 -W15 -C15 -c128M -t4 -o4 -b8k -L -r -Sh -w50 c:\testedevelocidade.dat

DiskSpd_1

NotaOs parâmetros desta ferramenta têm de ser inseridos em maiúsculas e minúsculas (como está na linha acima), para que o comando seja executado correctamente. Veja a descrição abaixo para perceber as opções que estamos a usar neste comando. Quando inserir o comando, não se esqueça de actualizar o caminho e o nome do ficheiro de dados se for necessário.

Opcional: Insira o comando seguinte para executar o comando e exportar os resultados para um ficheiro de texto:

diskspd -d60 -W15 -C15 -c128M -t4 -o4 -b8k -L -r -Sh -w50 c:\testedevelocidade.dat > c:\resultados.txt

Nota: Quando inserir o comando, altere o caminho e o nome dos ficheiros de dados e onde serão guardados os resultados. Outra coisa a ter em atenção é que quando os resultados são passados para um ficheiro de texto, não vão aparecer nenhuns resultados no ecrã. Para os ver, terá de abrir o ficheiro de texto.

Se quiser testar o desempenho em leitura sequencial, insira o comando seguinte e prima Enter:

diskspd -d60 -c128M -t4 -o4 -b8k -L -Sh -w0 -si c:\testedevelocidade.dat

Se quiser testar o desempenho em leitura aleatória, insira o comando seguinte e prima Enter:

diskspd -d60 -c128M -t4 -o4 -b8k -L -Sh -w0 -r c:\testedevelocidade.dat

Se quiser testar o desempenho em escrita sequencial, insira o comando seguinte e prima Enter:

diskspd -d60 -c128M -t4 -o4 -b8k -L -Sh -w100 -si c:\testedevelocidade.dat

Se quiser testar o desempenho em escrita aleatória, insira o comando seguinte e prima Enter:

diskspd -d60 -c128M -t4 -o4 -b8k -L -Sh -w100 -r c:\testedevelocidade.dat

Depois de completar estes passos, a ferramenta DiskSpd testará o desempenho da sua drive, baseando-se nos parâmetros especificados na linha de comando que inserir.

Aqui fica uma lista dos parâmetros que pode usar quando quiser testar o desempenho da sua drive através da DiskSpd:

-d60 — Define o tempo em que o comando vai colocar a drive sob carga em segundos.

-W15 — Define o tempo de aquecimento até o teste iniciar.

-C15 — Define o tempo de arrefecimento depois de o teste acabar.

-c128M — Define o tamanho do ficheiro criado para o teste.

-t4 — Indica o número de threads do processador a usar durante o test. Normalmente, pode usar uma thread por cada núcleo do processador.

-o4 — Especifica o número de pedido I/O por thread.

-b8k — Define o tamanho dos blocos (o tamanho por defeito é 64K).

-L — Mede a latência.

-r — Produz operações I/O aleatórias. Pode anular isto com a opção ‘-s’.

-Sh — Desliga as caches de software e de hardware durante as operações de escrita.

-w50 — Especifica a percentagem de pedidos de escrita e de leitura. Se usar o valor 100, o comando irá fazer operações de escrita 100% do tempo durante o teste. Se usar 0, quer dizer que o comando apenas irá fazer operações de leitura durante o teste. Se usar ‘-50’ o tempo do teste irá ser ocupado por 50% de leitura de escrita e por 50% de escrita. Este o teste mais equilibrado, mas pode ajustar o valor para adaptar o teste às suas necessidades.

c:\testedevelocidade.dat — Este é o caminho para guardar o ficheiro usado no teste.

Mostrámos-lhe alguns comandos completos para ver como funciona esta ferramenta, mas pode usar o comando ‘diskspd /?’ para ver todas as opções que estão disponíveis.

Uma outra coisa que deve saber é que os testes feitas através da ferramenta DiskSpd são artificiais, isto quer dizer que os valores obtidos são aproximados aos que se conseguem com operações reais feitas pelos vários tipos de aplicações que usa no dia-a-dia. Estes testes servem para que fique com uma ideia de como a drive se comporta em vários cenários.

Como interpretar os resultados da DiskSpd

O tempo que o teste demora depende os parâmetros que usou. Enquanto o comando estiver a ser executado, não aparece nenhuma informação no ecrã. Os resultados serão mostrados no final do teste.

Quando aparecem os resultados, a primeira parte inclui um apanhado das opções que foram especificadas.

Diskspd_2
Uma amostra dos resultados obtidos com a DiskSpd num ficheiro de texto.

De seguida, está a secção que inclui os resultados do teste, que estão divididos em várias tabelas. Na primeira parte é mostrado tempo que o teste demorou a ser executado, o número de threads e de núcleos que foram utilizados. De seguida é mostrada a carga média do processador durante o teste.

A tabela ‘Total IO’ mostra as operações de leitura e de escrita por thread. A informação do desempenho médio é apresentada em mebibytes por segundo. Ou, por outra, as operações (leitura e escrita) que foram executadas durante um determinado período (segundo) e o total de Input/Output (IO) durante um determinado período. A informação mais importante para a maioria dos utilizadores é o resultado em MiB/s, que lhe diz a velocidade média de leitura e de escrita em mebibytes por segundo.

Embora estas estatísticas ajudem a perceber o desempenho de uma drive, a informação fará mais sentido se já souber o que esperar. Por exemplo, se souber os valores de leitura e de escrita anunciados pelo fabricante pode ficar com uma ideia do que esperar. Pode também executar a DiskSpd em drives diferentes para ficar a saber qual é a mais rápida.