Carnegie Mellon Portugal tem 400 mil euros para financiar projectos nacionais de tecnologia

O concurso da Carnegie Mellon Portugal é financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e está com as candidaturas abertas até 30 de Junho.
©Mimi Thian
©Mimi Thian

Informática, Inteligência Artificial, Robótica e Interação Pessoa-Máquina: estes são algumas das áreas onde a universidade de Carnegie Mellon quer investir 400 mil euros, em Portugal.

A delegação nacional desta instituição de ensino dos EUA está à procura de, pelo menos, oito projectos que «comprovem ter elevado potencial de impacto em contextos tecnológicos e económicos internacionais».

O concurso da Carnegie Mellon Portugal é financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e está com as candidaturas abertas até 30 de Junho.

Uma rampa de lançamento para projectos de maior escala

Podem concorrer «instituições de investigação portuguesas», de forma individual ou em conjunto. Se a candidatura for apresentada apenas por uma instituição, o prémio é de cinquenta mil euros; se o projecto tiver a assinatura de duas ou mais, o valor sobe até aos setenta mil.

Um dos conceitos deste concurso é disponibilizar equipas da Carnegie Mellon University para dar apoio aos projectos vencedores, durante doze meses.

Segundo Inês Lynce, co-diretora do programa CMU Portugal, o formato e a duração destes projetos «definem-nos como iniciativas exploratórias cujo objectivo é ser uma rampa de lançamento para projetos de maior escala».