Projecto de combate à obesidade eBEfree da Universidade de Coimbra transforma-se em app

Segundo os investigadores, o principal objectivo da app será dar ferramentas que permitam «eliminar ou reduzir significativamente os episódios de ingestão alimentar compulsiva».

A obesidade continua a ser dos problemas que mais complicações de saúde provocam; para tentar ajudar as pessoas que sofrem com excesso de peso a ter uma vida melhor, a Universidade de Coimbra tem uma nova solução.

Trata-se de uma app para dispositivos móveis feita a partir do projecto eBEfree, criado por uma equipa de investigadores do Centro de Investigação em Neuropsicologia e Intervenção Cognitivo-Comportamental da Universidade de Coimbra (UC).

Contudo, esta app não está disponível para download nas lojas da Apple e da Google: para ter acesso é preciso fazer uma inscrição no site do projecto.

Isto acontece porque a equipa de investigadores quer ter um maior controlo sobre quem usa app, uma vez que primeiro quer «testar e validar a eficácia» do método que propõem. Os critérios são pessoas entre os «18 e 55 anos, com excesso de peso» e que sofram de «ingestão alimentar compulsiva».

Terapeuta sempre à disposição os utilizadores

Segundo os investigadores, o principal objectivo da app será dar «ferramentas e estratégias de regulação emocional» que permitam «eliminar ou reduzir significativamente os episódios de ingestão alimentar compulsiva». Entre estas estão a meditação, por exemplo, assim como vídeos de motivação.

©UC | José Pinto Gouveia é o líder da equipa que está por trás do eBEfree.

Para conseguir que os pacientes melhorem a «saúde mental» e «aumentem a qualidade de vida», a app conta com doze módulos de tratamento que serão disponibilizados ao ritmo de um por semana. A app conta ainda com um fórum onde os participantes podem «colocar questões aos terapeutas» – aliás, os investigadores garantem que há «sempre» um terapeuta disponível na app.

«O que pretendemos com o eBEfree é alargar esse estudo para chegar a todo o território nacional, com todas as vantagens de uma aplicação móvel», conclui José Pinto Gouveia, líder da equipa desta iniciativa da UC.

Exit mobile version