Café com mais transparência na cadeia global de fornecimento: «É uma bica com blockchain, se faz favor»

Para ficarmos a par destes dados, que não podem ser falseados ou "fabricados", temos de usar o smartphone para ler um código QR que está nas embalagens deste café.
©Annie Spratt
©Annie Spratt

A Massimo Zanetti Beverage Group anunciou a criação de uma nova gama de café «premium e sustentável» que passa a ter um rastreio de toda a sua cadeia de produção e fornecimento, com base na plataforma de blockchain da IBM.

A Segafredo Storia, que também será comercializada em Portugal, será uma gama de café com foco na transparência, uma vez que os consumidores podem ter acesso a informações sobre «pessoas e locais envolvidos na origem e em toda a jornada» da sua produção.

Para ficarmos a par destes dados, que não podem ser falseados ou “fabricados”, temos de usar o smartphone para ler um código QR que está nas embalagens deste café: «É a nova fronteira da rastreabilidade e da transparência apoiada pelos dados blockchain», diz a Massimo Zanetti Beverage Group.

Pessoas, zonas de cultivo e transporte em blockchain

Ao ler este código QR, o consumidor entra numa aplicação chamada Farmer Connect; é esta plataforma que «extrai informações directamente da plataforma de dados de blockchain encriptada» da IBM e que serve para «ligar o utilizador a agricultores, comerciantes e marcas»

Entre os dados que é possível consultar com recurso à tecnologia de blockchain, e além da informação sobre os locais e as pessoas envolvidas na produção, estão a zona onde o café foi cultivado e as zonas do globo por onde passou o transporte, desde a «torrefação até à embalagem».

Recentemente, a IBM também já tinha sido escolhida como plataforma de blockchain para a cadeia de produção das vacinas da Moderna.

Exit mobile version