Apritel quer verbas do Plano Recuperação e Resiliência a financiar redes de nova geração

Segundo a Apritel, o PRR deve ajudar a financiar a implementação em locais que «não atraem por si só o investimento privado».
©Richard Burlton

A Associação de Operadores de Telecomunicações (Apritel) quer que as verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) ajudem a financiar a implementação de redes de nova geração em «locais que não atraem por si só o investimento privado».

Esta ideia surge na sequência da consulta pública a que o documento está sujeito e que, na sua redacção, não inclui esta ajuda. A Apritel defende uma «revisão» ao PRR e diz que este apoio é fundamental para a «transição digital».

Segundo a Apritel, o Mecanismo de Recuperação e Resiliência Europeu «prevê» este apoio; a associação lembra que Espanha, França, Itália e Alemanha têm um financiamento reservado para esta implementação.

«A solução para assegurar a cobertura plena da população deve passar por um mapeamento detalhado das zonas e a alocação de investimento público à sua cobertura, em articulação com políticas equilibradas de incentivo ao investimento dos operadores», justifica a Apritel, em comunicado enviado aos jornalistas.

Associação de Marketing Digital critica PRR

O PRR motivou ainda uma reacção semelhante da Associação de Marketing Digital, que acusa o Governo de não incluir «medidas e acções claras de apoio às empresas para se digitalizarem».

Segundo Fernando Batista, presidente desta associação, a proposta apresentada é «mais uma oportunidade perdida de um real crescimento do mercado português, acima da média da União Europeia, através de uma real criação de valor».

Exit mobile version