NFC

A tecnologia NFC é uma das mais práticas que pode usar: basta aproximar um smartphone de uma tag para emparelhar com uma coluna de som ou de um terminal para fazer um pagamento - e não é preciso fazer mais nada.
Jonas Leupe /Unsplash

Começando pelo básico, o NFC é, tal como o nome indica (Near Field Communication), uma tecnologia de comunicação de muito curto alcance, sendo essencial a existência de um dispositivo emissor e um dispositivo receptor, podendo o emissor ser activo ou passivo.

Esta tecnologia é baseada num formato primário de RFID (Radio-Frequency IDentification) que recorre à indução electromagnética para transmitir informação entre os dispositivos, diferenciando-se assim de outros tipos de comunicação sem fios, como Bluetooth ou Wi-Fi, uma vez que o NFC não exige que ambos os dispositivos sejam activos (tenham alimentação própria): o NFC passivo é alimentado durante o contacto com o NFC activo. Essa transmissão, tanto eléctrica, como de dados, ocorre quando é gerado um campo electromagnético temporário similar ao criado pelos sistemas de carregamento por indução.

Pagamentos
Uma das melhores utilizações da tecnologia NFC é a aplicação da mesma nos pagamentos sem contacto, como os utilizados pelos cartões de crédito e débito contactless, Apple Pay, Google Pay, MB Way e outros.

Esta solução permite que o cartão, ou o smartphone, tenha os seus dados bancários e que, quando este se aproxima de uma unidade receptora, como um terminal multibanco numa loja ou num transporte público, essa informação seja descarregada pelo respectivo terminal. Neste momento é processada uma transação bancária, como acontece tradicionalmente com um pagamento multibanco. Isto tem vantagens óbvias na actual situação global, pois evita que tenha de tocar nos terminais e introduzir o código num teclado numérico, bastando aproximar o cartão, ou o smartphone, do terminal de pagamento.

Emparelhamento
O facto de o NFC permitir guardar informações, como instruções, permite que possa usar etiquetas passivas (tags) que guardam informações para simplificar processos rápidos. Essas tags são, muitas vezes, usadas para um emparelhamento simplificado de dispositivos de áudio, como ligar o smartphone a uma coluna de som ou auscultadores sem fios, sem precisar de configurar os dispositivos. Isto significa que a tag NFC do dispositivo pode conter dados como o nome, o tipo de ligação e a chave de acesso ao mesmo, para que ambos possam ficar devidamente emparelhados, seja por Bluetooth como por Wi-Fi, sem precisar de configurar nada nos dispositivos.