EspecialNotícias

Minecraft para o Windows 10 RTX – O impacto do DLSS no Minecraft

Descubra como reduzir o impacto no desempenho do sistema da tecnologia de Path-Tracing no Minecraft com a tecnologia DLSS 2.0, usando uma placa gráfica Nvidia GeForce RTX.

Já lhe demonstramos anteriormente que a tecnologia de Ray-Tracing já esta disponível em Minecraft, aquele que é o jogo mais vendido de sempre. Porém, esta tecnologia, para além de melhorar de forma surpreendente o grafismo do título da Mojang, esta poderá ter um impacto significativo no desempenho do seu computador, mesmo estando equipado com uma poderosa placa gráfica GeForce RTX da Nvidia.

Para impedir que a experiência de correr a tecnologia Ray-Tracing em Minecraft, que aqui foi designada de Path-Tracing tanto a Microsoft como a Nvidia decidiram aplicar outra tecnologia proprietária das unidades de processamento que equipam estas placas gráficas de última geração da Nvidia, a tecnologia DLSS 2.0 (Deep Learning Super Sampling).

DLSS 2.0

Como o nome indica, esta tecnologia utiliza inteligência artificial disponibilizada pelos núcleos Tensor (Tensor Cores) para melhorar a qualidade de imagem, ao aplicar um efeito similar a aquele que é utilizado pelos tradicionais filtros de Anti-Aliasing, que têm como função eliminar o efeito de escada dos polígonos da imagem renderizada. Porém, no caso da tecnologia DLSS 2.0, esta realiza um processo de aprendizagem, em que as unidades de processamento neural identificam e estudam a imagem, processando-a a uma resolução superior, e posteriormente reduzindo-a novamente para a resolução nativa.

Ou seja, um título que esteja a correr a 1080p, a tecnologia DLSS 2.0 irá processar as imagens a uma resolução 4K, mas que ao converter para 1080p novamente, terão maior informação, o que garantirá maior detalhe e maior definição. Ou seja, utilizar esta tecnologia, mesmo sem Ray-Tracing, permitirá garantir uma qualidade de imagem superior, mesmo em títulos que supostamente não estejam preparados para lidar com as tecnologias implementadas pelas unidades de processamento gráfico RTX da Nvidia, já que todo o processamento é feito exclusivamente pela placa gráfica.

Esta tecnologia permite ainda executar uma função de aprendizagem, ou seja, à medida que vai realizando o upscaling dos objectos renderizados, estas informações vão sendo armazenadas nos controladores da placa gráfica, para que esses dados possam ser posteriormente utilizados. Isso permitirá que a GPU não precise de voltar a processar os objectos na integrada, sendo estes melhorados automaticamente, permitindo assim reduzir a carga de processamento, para que o desempenho seja melhorado, enquanto a qualidade continua a ser superior a um sistema sem DLSS 2.0.

Minecraft

Esta tecnologia, como deverá imaginar, é perfeita para títulos como Minecraft, que utilizam um motor gráfico bastante simples, com muitos elementos rectangulares, e de fácil processamento para a tecnologia DLSS 2.0. Esta torna-se assim fundamental para compensar a perda de desempenho inerente à aplicação da tecnologia de Path-Tracing, embora continue sempre a haver perda de desempenho face a correr o título sem estas funções activadas, mas acredite que depois de usar as tecnologias Path-Tracing e DLSS 2.0 no Minecraft, dificilmente vai querer voltar a jogar sem as mesmas.

Para aplicar a tecnologia DLSS 2.0, deverá ter a última versão Beta de Minecraft para o Windows 10 RTX, conforme lhe explicámos num artigo anterior sobre o mesmo, e nas definições aceder ao menu Vídeo Avançado e activar a função que apenas diz “Escala a”, sendo confirmado pela designação de “Upscaling Mode” de Fallback para DLSS. Esta designação, infelizmente, está incompleta, mas serve para demonstrar que esta versão do Minecraft ainda está em formato BETA, ou seja, ainda está em desenvolvimento.

Observando duas imagens da mesma situação, uma com a tecnologia DLSS 2.0 desactivada, e outra com, é notória em alguns objectos uma suavização dos polígonos, como acontece com a tocha, que tem um efeito escadeado na imagem sem DLSS 2.0, e a óbvia alteração em termos de desempenho, com o sistema a registar 45,0 fps sem DLSS 2.0, e 67,3 fps com esta tecnologia ligada.

Num próximo artigo iremos demonstrar as diferenças de desempenho que poderá registar entre as diversas configurações disponíveis nas definições do Minecraft, bem como as diferenças de desempenho entre alguns modelos GeForce RTX, disponibilizadas pela KFA2.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×