Terminal Linux – Criar utilizadores em Linux

Em qualquer sistema operativo, existem utilizadores. A maneira de o fazer é idêntica na maioria das distribuição Linux e para comprovar isso, este guia vai mostrar como faze-lo em Ubuntu e RedHat.

No exemplo seguinte foi criado um utilizador test1, com diretório /home em Ubuntu e RedHat.

Debian/Ubuntu

  • sudo useradd -m test1

RedHat

  • sudo useradd test1

A diferença está no -m, no caso de distribuições com base Ubuntu, indica que vai criar automaticamente o diretório /home. Já em RedHat, não é necessário o -m.

Depois de criar um utilizador é preciso atribuir uma senha de acesso da seguinte forma em ambos os sistemas:

  • sudo passwd test1
  • sudo passwd test1

Como padrão, quando criam um utilizador, o mesmo nome é dado ao grupo primário, no entanto, podem alterar o grupo primário. No exemplo seguinte vai ser alterado para tempusers:

1 – Validar o grupo primário gid

  • id test1

2 – Criar o novo grupo com o comando groupadd

  • sudo groupadd tempusers

3 – Atribuir o grupo ao utilizador com o comando usermod

  • sudo usermod -a -G tempusers test1

-a – Significa append

-G – Significa nova lista de suplementos de grupo

Para que o grupo primário seja aplicado sem ser necessário reiniciar ou terminar a sessão, basta entrarem no utilizador e atribuir o novo grupo primário da seguinte forma:

1 – Listar o grupo primário

  • id -g

2 – Atribuir novo grupo primário

  • newgrp tempusers

3 – Validar a mudança

  • id

Sempre que um utilizador é criado com o comando useradd, o ficheiro bash_profile, .bashrc e bash_logout são automaticamente criados no diretório /etc/skel, ou esqueleto.

Caso pretendam mudar o shell padrão

1 – Listar os vários shells instalados

  • cat /etc/shells

2 – Alterar o shell padrão ou outra aplicação no utilizador

  • chsh -s /usr/bin/tmux

3 – Verificar a alteração

  • cat /etc/passwd | grep test1 | cut -d: -f7

Uma dica extra que pode ser bastante útil não só em criar, eliminar ou bloquear vários utilizadores, é usarem o loop for, como no exemplo seguinte que serão eliminados os utilizadores test1 e test2

  • for i in test1 test2; do sudo userdel $i; done

Não se esqueçam que cada comando tem um manual em Linux com mais opções disponíveis e que deve ser consultado.
Espero que tenham gostado e deixem alguma sugestão de melhoria.