MercadosNotícias

Xiaomi ameaça domínio da Samsung, Apple e Huawei na Europa

Xiaomi prepara-se para conquistar o continente Europeu, numa altura em que praticamente todos os restantes fabricantes de smartphones registam perdas significativas nas vendas.

Xiaomi

Já todos sabemos que 2020 será um ano para esquecer, muito por culpa da crise provocada pela pandemia do novo Coronavírus, mas não esperávamos resultados tão negativos para o primeiro trimestre de 2020 (face ao período homólogo), se tivermos em conta que os estados de emergência dos países europeus só teve início a meio do mês de Março.

Observando aos gráficos disponibilizados, verificamos a existência de perdas de dois dígitos em praticamente todos fabricantes de smartphones, com a Huawei a liderar a queda com um crescimento negativo de 40%, seguida pela Samsung com queda de 21%, embora esta mantenha a posição de liderança com 37% de quota de mercado. A grande surpresa foi a Xiaomi, o único fabricante a registar um crescimento impressionante.

Canalys

Face ao primeiro trimestre de 2019, a Xiaomi (em conjunto com a sub-marca Redmi) cresceu 79% no mercado europeu, tornando-se assim na quarta marca de smartphones mais vendida na Europa, com 10% de quota de mercado. Tendo em conta estes resultados, existe a possibildiade da Xiaomi conseguir conquistar a terceira posição, se a Huawei não conseguir contrariar a actual tendência de declínio nas vendas de equipamentos.

Verificando isoladamente por cada mercado, a Xiaomi chegou mesmo a conquistar a posição de liderança em Espanha, com 28% de quota de mercado, fruto do crescimento de 46% face ao período homólogo. Porém, mais impressionante que isso é o aparecimento da Oppo (em conjunto com a sub-marca Realme), que já conseguiu conquistar a quinta posição, graças a um crescimento de 1024%. Sim, quatro dígitos…

Canalys

Também em Itália a Xiaomi impressionou, ao conquistar a terceira posição (graças um crescimento de 306%), tal como em França, com a conquista da quarta posição (crescimento de 83%). Se tivermos em conta que, entretanto, a Xiaomi lançou a família Mi 10, e Note 9 da Redmi, esperam-se resultados ainda mais impressionantes agora para o segundo trimestre.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×