Segurança

Anda a fazer muitas compras online? Tenha atenção às armadilhas feitas pelos hackers

Dica #5: Nunca gravar os dados dos seus cartões bancários num website.

A Kaspersky dá seis dicas contra os hackers. ©Bench Accounting©Bench Accounting

O alerta é da Kaspersky, que avisa: «O pico de consumo leva a aumento nos ataques de malware e phishing em compras online».

Segundo os dados partilhados pela empresa russa de segurança informática, o montante médio gasto nas lojas online, em Portugal, aumentou «6%, de 37,50 para 39,70 euros por compra» nas últimas semanas.

Isto é, portanto, um indicador claro de que os portugueses estão a fazer mais compras online, aliás uma conclusão a que a Revolut já tinha chegado, quando revelou dados de utilização dos seus cartões, esta semana.

A situação é vista pela Kaspersky com um pretexto para os hackers intensificarem a sua acção: «Em qualquer pico de consumo é comum observar-se um aumento nos ataques de malware e phishing relacionados com os actos de compra, especialmente aqueles que são feitos online».

Para combater estes ataques, a Kaspersky aconselha os consumidores a «estarem mais atentos do que nunca» e dá sete dicas de segurança, que devem ser tidas em conta em compras online. Aqui ficam:

1 – Desconfiar das ofertas e promoções que parecem boas demais para ser verdade, pois geralmente servem apenas para atrair as vítimas e não representam, na realidade, qualquer benefício.

2 – Digitar o URL dos websites na barra de pesquisas do seu navegador (em vez de clicar directamente nos links que recebe via e-mail, por parte de marcas), para verificar a autenticidade das suas ofertas.

3 – Verificar se o ícone do cadeado surge na barra de pesquisas no momento de realizar o pagamento. Caso apareça, significa que a ligação é segura, pois a página usa o protocolo HTTPS.

4 – Usar um cartão de crédito em vez do cartão de débito para garantir uma protecção-extra no pagamento.

5 – Nunca gravar os dados dos seus cartões bancários num website.

6 – Proteger os dispositivos móveis que costuma utilizar para fazer compras online e instalar patches que corrijam vulnerabilidades de segurança.

7 – Usar uma senha exclusiva e com elevado grau de complexidade para cada uma das suas contas online.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×