Ataque de hackers à EDP. WatchGuard ensina empresas a proteger quem está em teletrabalho

Usar uma VPN é essencial para garantir a segurança informática. ©Dan Nelson
Usar uma VPN é essencial para garantir a segurança informática. ©Dan Nelson

Partindo do ataque de ontem à EDP, a WatchGuard Technologies reuniu um conjunto de sugestões para aumentar a segurança do computador de quem está em teletrabalho, baseadas no seu último Relatório de Segurança na Internet.

«Determine se o seu nível de risco é aumentado: é fundamental identificar as vulnerabilidades adicionais que podem surgir, especialmente à medida que o trabalho remoto aumenta, para que possa gerir a disponibilidade e executar medidas de mitigação, se necessário», começa por lembrar a WatchGuard.

A sugestão seguinte tem que ver com o uso de uma rede virtual privada (VPN): «Os funcionários remotos são propensos a ficarem expostos a redes não seguras; portanto, sempre que possível, é recomendável o uso de uma VPN da empresa para redirecionar o tráfego da Internet através de um servidor protegido».

Se for líder de uma equipa, há uma checklist de segurança que pode pedir a todos para cumprir, uma vez que as cada membro pode «pode desempenhar um papel crítico de defesa quando se trata de evitar ciberataques».

Para a WatchGuard é importante que cada trabalhador adopte estas três medidas: mudar a rede doméstica de pública para privada; usar passwords fortes; não clicar em links de e-mails que «parecem estranhos ou inesperados».

Uma última recomendação da WatchGuard tem que ver com a adopção de autenticação multi-factor (MFA) para dar a «segurança necessária para proteger os activos de uma organização, contas e informações, para que todos possam trabalhar com confiança e sem preocupações».