AnálisesJogos

Journey to the Savage Planet

Explore um planeta desconhecido acompanhado de uma IA psicopata.

Classificação

Gráficos9
Som9
Jogabilidade9
Longevidade9

Gostámos

  • Gráficos
  • Comédia
  • Som

A rever

  • Só? Quero mais!

Ponto final

9Journey to The Savage Planet é, na prática, um jogo de mundo aberto na primeira pessoa, que mistura elementos de jogos de plataformas, tiros, exploração e solução de puzzles. A execução é excelente e a qualidade dos gráficos, do som e da mecânica de jogo são quase perfeitos. Recomendo vivamente, se gostar deste tipo de jogos.

Os primeiros minutos de Journey to The Savage Planet deram-me uma grande sensação de dejá vu. Parecia que, de repente, estava a jogar No Man’s Sky, menos a comédia. A estética deste jogo, concebido pelo novo estúdio Typhoon Studios (de Alex Hutchinson, o mesmo de Assassin’s Creed 3 e Far Cry 4), envia-nos directamente para exploração do universo de No Man’s Sky. Tudo tem um ar mais ou menos plástico, muito colorido e o planeta está cheio de plantas e criaturas que fazem muito lembrar o jogo da Hello Games.

Mas as semelhanças ficam-se só pelas aparências. Em Journey to the Savage Planet, estamos num planeta desconhecido que temos de explorar para saber se é possível ou não ser colonizado. Pelo caminho, temos de encontrar materiais para reparar a nave e fazer melhorias ao nosso equipamento que, por sua vez, nos vai permitir explorar sítios que antes dessas melhorias eram inacessíveis.

Os materiais estão por todo o lado e só é necessário encontrá-los; para tal, o nosso fato espacial tem um scanner que permite identificar novos objectos, plantas e outras criaturas que vai encontrando. Alguns elementos, como o silício, estão em rochas, outros em plantas e ainda na fauna local, da qual a mais comum são umas criaturas chamadas Pufferbirds, com uns olhos gigantes que parecem uma mistura de peixes com galinhas.

Procura e encontrarás
Para os atrair temos umas latas de um alimento chamado Grob, uma pasta roxa que, supostamente, é toda a comida num único alimento. Sempre que atira uma lata para um sítio, os animais vão logo a correr para comer o Grob – quanto mais comerem, mais carbono produzem depois de serem eliminadas à mão ou com a nossa arma. Depois de reunidos os elementos, podemos melhorar os objectos do inventário, ou criar novos objectos, se tivermos os projectos para o fazer.

Para nos acompanhar na viagem temos uma inteligência artificial algo excêntrica que nos dá conselhos, às vezes úteis, sempre engraçados. Esta IA está em contacto permanente com a sede da Kindred, a empresa que nos enviou para o planeta, e sempre que vai avançando pode receber novos projectos para imprimir com a impressora 3D.

Apesar de podermos jogar sozinhos, também é possível explorar o planeta selvagem com outro jogador humano, em modo cooperativo.

Em Journey to The Savage Planet é necessário ter muita atenção aos detalhes, porque existem muitos objectos que podem estar escondidos no cenário, que mais tarde podem vir a revelar-se muito úteis na nossa viagem.


Editora: Typhoon Games

Distribuidora: 505 Games

Site: savageplanetgames.com

Disponível para: PS4, Xbox One, PC Windows

Preço: €29,99 (Xbox One, PS4, Loja Epic)


Selo PCGuia Excelência

PCGuia