DescomplicómetroDicas

Focagem automática

No mundo da imagem digital, além da resolução dos sensores, têm sido os sistemas de focagem automática os que têm registado maior evolução. Saiba o que mudou e como funcionam.

Durante anos, as reflex (ou DSLR) dominaram o mercado com um sensor de focagem automática dedicado, habitualmente colocado por debaixo do sensor de imagem, que trabalhava com a pouca luz que conseguia passar pelo espelho principal, sendo esta reflectida em outros espelhos até ser captada pelo sensor de focagem automática.

Estes sistemas implicavam uma complexidade acrescida, por obrigar à utilização do já referido sensor específico, bem como deixariam de funcionar sempre utilizássemos o modo Live View, para uma reprodução no ecrã daquilo que o sensor principal estaria a captar.

Para colmatar essa falha, começou a ser introduzida a tecnologia de focagem automática por contraste, sendo esta determinada pelo próprio sensor. Porém, só depois do lançamento da tecnologia de focagem automática híbrida, ou Dual Pixel AF, através do sensor principal, é que chegámos aos actuais sistemas, que são incomparavelmente mais rápidos e precisos, mesmo na captação de imagens em movimento.

Detecção de fases
A tecnologia de detecção de fases é muito simples de perceber, mas nem tanto de explicar. Basicamente, o sistema de espelhos divide a imagem em dois, com estas duas partes a serem captadas por dois pixéis do sensor de focagem automática dedicada, bastante afastados entre si, recriando assim uma imagem sobreposta irregular. A focagem ocorre quando essa irregularidade é corrigida, ficando as duas imagens devidamente sobrepostas.

Detecção por contraste
A tecnologia de focagem por contraste é a mais precisa, mas requer um maior envolvimento do processador de imagem. Este terá como tarefa identificar o ponto focal em que é encontrado o nível máximo de contraste da imagem captada pelo sensor principal, razão pela qual as máquinas, quando usam este sistema, tendem a demonstrar que a focagem oscila, tanto para a frente como para trás, até detectar o ponto de focagem ideal.

Esta tecnologia é utilizada nas máquinas mirrorless (sem espelhos) e reflex mais antigas (quando usado o modo Live View) e nos smartphones. Embora mais precisa, esta tecnologia tem limitações em termos de velocidade e falha na detecção do ponto ideal de focagem em situações de fraca luminosidade. Assim, os fabricantes de sensores de imagem desenvolveram os sistemas de focagem híbridos, ou Dual Pixel AF, o que garante a precisão de um sistema de focagem por contraste, com a velocidade do sistema de detecção de fases.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×