Segurança

Kaspersky: Hackers intensificam ataque aos consumidores de comércio online durante a Black Friday

A Kaspersky encontrou 15 famílias de malware que se dirigiam a um total de 91 websites de comércio electrónico e aplicações móveis por todo o mundo.

Os hackers aproveitam a Black Friday para atrair os consumidores e roubá-los. Com o objectivo de compreender o alcance da actividade dos hackers, os investigadores da Kaspersky analisaram as ameaças da Black Friday, incluindo as actividades das redes de bots que distribuem trojan bancário – malware destinado a roubar as credenciais dos utilizadores e os seus dados financeiros.

Dependendo da intenção do detentor de uma botnet, o malware pode descarregar módulos maliciosos adicionais para utilizá-los com outra finalidade.

Recentemente, os investigadores da Kaspersky observaram botnets compostas por computadores infectados com malware, cujo objectivo era interceptar as credenciais dos utilizadores para aceder aos principais websites de comércio electrónico e, posteriormente (em alguns casos), aos dados dos cartões bancários associados às contas dos utilizadores em determinadas lojas online.

A Kaspersky encontrou 15 famílias de malware que se dirigiam a um total de 91 websites de comércio electrónico e aplicações móveis por todo o mundo.

As lojas online de artigos como roupa, jóias e brinquedos parecem estar na mira dos administradores de botnets financeiras esta temporada (28 websites), seguindo-se as do sector do entretenimento (20 websites), e as do sector das viagens, com um total de 15 websites.

“O interesse crescente dos hackers em obter as credenciais dos consumidores de comércio electrónico é fácil de entender. Em alguns casos, há informação sobre cartões de crédito ou dados dos cartões de fidelização vinculados a estas contas, pelo que aceder a uma conta também significa aceder ao seu dinheiro. Inclusive, mesmo que não haja benefícios económicos directos, as contas pessoais contêm uma grande quantidade de informação valiosa, que pode ser utilizada para chegar aos utilizadores alvo. Contudo, a boa noticia para os consumidores é que através de simples medidas de precaução e permanecendo alerta, podem estar protegidos”, explicou Oleg Kupreev, investigador de segurança da Kaspersky.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×