Kaspersky transfere dados dos seus clientes nos EUA e Canadá para a Suíça

A adaptação da infraestrutura de armazenamento e processamento de dados da Kaspersky, que implicou a passagem dos processos centrais da Rússia para a Suíça, começou por abranger as informações dos utilizadores europeus. A novidade é que, recentemente, os dados de clientes nos Estados Unidos e Canadá também foram transferidos para a Suíça.

Estes dados são partilhados voluntariamente através da Kaspersky Security Network (KSN), um sistema baseado na cloud que processa automaticamente a informação relacionada com ciberameaças, incluindo ficheiros desconhecidos ou suspeitos de serem maliciosos, que são enviados para a análise automática de malware da KSN.

Esta nova actualização foi comunicada durante o Fórum de Paris sobre a Paz 2019, evento internacional ao qual a Kaspersky se juntou como um dos primeiros a assinar a Convocatória de Paris para a Confiança e Segurança no Ciberespaço.

A Kaspersky anunciou também que abrirá mais um Centro de Transparência, agora no Brasil. Esta decisão surge um ano depois de a empresa estabelecer o seu primeiro Centro de Transparência, em Zurique, que se veio a revelar como uma ferramenta fundamental para que actuais e potenciais clientes aumentem a confiança nas suas soluções e serviços de cibersegurança.