Google conseguiu mesmo “supremacia quântica”

Google Sycamore

Depois das notícias que surgiram recentemente, a Google confirmou hoje, através de uma publicação no blogue oficial da empresa, que o seu computador quântico demorou apenas 200 segundos a resolver um problema que, segundo a Google, teria ocupado o supercomputador mais poderoso do mundo durante 10000 anos.

A equipa de computação quântica da Google usou um processador quântico de 54 qubits chamado Sycamore na primavera passada para executar este algoritmo. Apesar de o feito ser denominado “supremacia quântica”, não quer dizer que os computadores quânticos de repente se tenham tornado melhores que os tradicionais, visto que o computador quântico da Google apenas conseguiu resolver um único problema. Os computadores quânticos ainda vão demorar alguns anos a chegar ao ‘mainstream’ e conseguir resolver os problemas que os comutadores actuais resolvem, mas o feito não deixa de ser um marco na evolução desta tecnologia.

Sycamore

 

Para que tudo funcione é necessário primeiro encontrar um sistema físico que assuma propriedades quânticas, mas os estados quânticos são muito frágeis, a mais pequena variação de temperatura ou vibração durante o funcionamento do computador pode fazer com que os qubits percam as suas propriedades e mudem para bits tradicionais. Para limitar estes efeitos, o computador da Google usa fios supercondutores que são controlados por impulsos rápidos de microondas.

A aplicação principal da experiência da Google é a produção de números verdadeiramente aleatórios que são muito úteis em vários campos, como ciência, criptografia, arte e jogos de fortuna e azar.