InternetMultimediaNotíciasSegurança

A Guerra dos Tronos, The Walking Dead e Arrow são as séries mais utilizadas para distribuir malware

Cuidado com os downloads!

Malware New

Em muitos locais, estas séries podem ser consumidas através de canais ilegais, como software de torrents e plataformas ilegais de streaming.

Ao contrário dos recursos legítimos, os ficheiros hospedados nos torrents podem conter um que parece ser um episódio de uma série, mas que é, na verdade, um malware com um nome semelhante e que tem como objectivo atacar o utilizador.

Os investigadores da Kaspersky Lab examinaram esses ficheiros maliciosos no período entre 2017 e 2018. E no topo da lista está A Guerra dos Tronos. Em 2018, a série foi responsável por 17% de todo o conteúdo malicioso pirateado, com 20934 pessoas atacadas, seguida de The Walking Dead, com 18794 e Arrow, com 12163.

Isso ocorreu mesmo considerando que, em 2018, não foi lançado nenhum novo episódio de A Guerra dos Tronos, enquanto as outras séries do ranking tiveram campanhas promocionais agressivas.

Em todos os casos observados, os hackers usam os primeiros e os últimos episódios de cada temporada, sendo que o episódio de estreia – “The winter is coming” da primeira temporada de A Guerra dos Tronos, por exemplo, foi o mais usado para disseminar os ataques.

“Os primeiros e os últimos episódios, que atraem mais espectadores, acabam por ter um maior risco. Os hackers costumam explorar a fidelidade e a falta de paciência das pessoas, prometendo material novíssimo para download, mas que, na realidade, se trata de uma ciberameaça. Lembrando que a última temporada de A Guerra dos Tronos começa este mês, gostaríamos de avisar os utilizadores que, muito provavelmente, haverá um pico na quantidade de malware disfarçado nos novos episódios da série”, afirmou Anton V. Ivanov, investigador de segurança da Kaspersky Lab.

Para evitar ser vítima de programas maliciosos disfarçados de séries, a Kaspersky Lab recomenda utilizar serviços legítimos de reputação comprovada para distribuir conteúdo televisivo, e prestar atenção à extensão do ficheiro do qual se fez download.

Mesmo os episódios de séries de TV de uma fonte que à partida se considera de confiança e legítima, devem ter a extensão .avi, .mkv ou mp4, só não pode ser um .exe (ficheiro executável).

Via: Kaspersky Lab.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×