Linux

ProtonVpn – Um serviço vpn de confiança

Numa era tecnológica em constante evolução, a privacidade está cada vez mais escassa. Noticias de grandes empresas que usam os nossos dados para fins pessoais, Isp’s que fazem o tracking da navegação, serviços que prometem privacidade mas depois não cumprem, são apenas alguns exemplos do motivo de nunca antes se dar tanta importância à privacidade e à segurança. Claro que dificilmente conseguimos ter uma total liberdade na internet, mas ainda assim, é possível, proteger os dados, com o uso de serviços como Vpn (Virtual Private Network), que encaminham todo o nosso tráfego de forma encriptada, para servidores privados, “garantindo privacidade” da informação, onde nem o nosso Isp, consegue ter acesso. Mas desengane-se quem pensa que por estar ligado a uma Vpn qualquer, que isso basta. Até para escolher um serviço VPN seguro é preciso ter uma certa medida de confiança, para deixarmos que o nosso tráfego passe por lá.
Os serviços que aconselho a usarem é o PIA (Private Internet Access) e o Protonvpn. Têm demonstrado não só pelo historial, como pela mentalidade empresarial aberta, que a privacidade é importante. O serviço que uso é o Protonvpn e pode ser usado em ambientes Windows, MacOs, Android e Linux.

Protonvpn versão Gratuita vs Paga

A versão gratuita é limitada, os acessos são mais lentos e em alguns períodos do dia/noite, devido ao excesso de ligações, a navegação torna-se impossível, lembrando os acessos dos modems 56k, mas para acessos pontuais é suficiente. A versão paga é a melhor opção, para quem vai fazer um uso mais intenso, não só com maior escolha de servidores, mais rápidos e protecção extra. Independentemente da escolha, a garantia é de privacidade, em especial contra Dns leaks, que apesar de já ter ocorrido, eu não tenho razão de queixa.

Instalar Protonvpn

Existem várias formas de usar/instalar o protonvpn em Linux: configurar o Network-Manager da distribuição usada, recorrer ao projeto ProtonVPN-Gtk (não oficial), para quem pretende uma interface gráfica, ou configurar protonvpn-cli, que é esse que considero o ideal.

1. Instalar primeiro o protocolo openvpn e os pacotes

  • sudo apt-get install openvpn
  • sudo apt-get install dialog python wget

2. Façam o download do script para o pc com o comando

3. Tornem o script executável apenas no vosso utilizador e instalem com os dois comandos seguintes

4. Executem o cliente instalado e configurem com os dados já registados em protonvpn

  • sudo pvpn -init

NOTA: A mensagem que aparece na imagem, mostra a configuração manual dos DNS da cloudflare. Podem escolher automaticamente

5. Liguem-se a vpn por escolher o servidor e o protocolo UDP ou TCP

  • sudo pvpn -c

 

Configurar Ícone no Desktop

Visto que o Protonvpn ainda não tem versão GUI oficial para Linux, esta é uma forma prática de ligar o serviço, sem recorrer a linha de comandos, cada vez que quiserem ligar. Claro que existem outras formas mais profissionais de o fazer, mas é um script básico.

 

1. Criar um ficheiro txt no desktop com o código indicado. Alterem apenas o caminho do icon que aparece a bold. No meu caso como uso o Kubuntu, o editor que abre por omissão é o Kate.

[Desktop Entry]
Version=1.0
Name=ProtonVpn
Comment=Abrir VPN com apenas um click
Exec=sudo pvpn -c
Icon=/home/linuxtech/Imagens/Protonvpn_icone.png
Terminal=true
Type=Application
Categories=Utility;Application;

2. Agora é ir às propriedades do ficheiro e tornar como executável.

2. Para criar um novo botão para desligar a VPN, basta repetir os passos 1 e 2 e no campo exec alterar o -c para -d

 

Fiquem bem e até a próxima semana!


Apoio: Melhor site de apostas Portugal

PCGuia
André Paula
Estar sempre actualizado com as novidades tecnológicas é para mim importante, em especial com tudo o que esteja relacionado com open source, linux e software livre, por isso tenho um podcast e escrevo sobre estes temas.
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia e fique a par das últimas notícias, dicas e truques de hardware e software.
Subscrever
close-link