Huawei Mate 20 Pro apresentado oficialmente

Mate 20 Pro
Mate 20 Pro

A quantidade de novidades que este smartphone traz coloca mais pressão sobre os concorrentes directos da marca chinesa, nomeadamente a Samsung, pela conquista dos mercados com mais poder de compra e, por isso, com consumidores mais dispostos a adquirir dispositivos topo de gama.

Começando pela câmara, tal como o P20, também o Mate 20 Pro inclui três câmaras, mas em vez de estarem alinhadas de um dos lados da traseira do smartphone, estão concentradas numa zona quadrada no centro. As câmaras também foram desenvolvidas em conjunto com a empresa alemã Leica. A resolução máxima da câmara principal é de 40 megapixeis. Também está incluída uma outra com 20 megapixeis com capacidade de zoom óptico de 5X.

A parte de trás também não inclui o habitual sensor de impressões digitais, visto que a Huawei decidiu incluí-lo no próprio ecrã. Assim, para desbloquear o sistema operativo do telefone, basta tocar numa zona específica do ecrã.

O ecrã utiliza tecnologia OLED e tem 6,39 polegadas com acabamento arredondado nas zonas laterais, como os que a Samsung utiliza nos seus modelos Plus. A resolução máxima é de 3120 X 1440.

Tal como já acontece com o P20 Pro, também o Mate 20 Pro tem um notch na parte superior do ecrã. No entanto, em vez de ter apenas o altifalante, sensor de luz e a câmara frontal, no Mate 20 Pro também está presente um sistema de mapeamento da face através de laser de infravermelhos, como o utilizado pela Apple, que permite um reconhecimento da cara do utilizador para o desbloqueio do ecrã mais fiável e que funciona mesmo em ambientes com pouca iluminação.

Por dentro, o Mate 20 Pro inclui o processador Kirin 980, desenvolvido pela própria Huawei e que foi apresentado em Setembro na IFA. Trata-se de um SoC fabricado segundo um processo de 7nm com núcleos Cortex-A55 para as tarefas menos exigentes que funcionam a 1,8 GHz e núcleos Cortex-A76 para tarefas mais pesadas que podem chegar a uma velocidade máxima de 2,6 GHz.

Neste SoC também está um GPU Mali-G72 e dois núcleos de processamento dedicados especialmente para tarefas relacionadas com inteligência artificial. Este é uma das grandes diferenças entre este e o SoC da geração anterior que apenas possuía um destes núcleos. A intenção é acelerar substancialmente tarefas como o reconhecimento de imagem ou o melhoramento de fotografias.

No campo da memória, o Huawei Mate 20 Pro pode vir com 6 ou 8 GB de memória RAM LPDDR4X e 128, 256 ou 512 GB de memória flash para armazenamento. Esta última pode ser ampliada através de cartões de memória.

Neste campo há uma outra novidade: os cartões NM Card, ou Nano Memory Card. Estes novos cartões têm o tamanho de cartões Nano SIM com um máximo de 256 GB de capacidade e são instalados no slot para o segundo cartão SIM.

A bateria do Mate 20 Pro será de 4200 mAh e pode ser carregada dos 0 até aos 70% em apenas 30 minutos. Para além do carregamento tradicional, o Mate 20 Pro também poderá ser carregado por indução, com a particularidade de se o telefone tiver bateria suficiente poder carregar outros dispositivos como por exemplo outros telefones. Segundo a Huawei, o Mate 20 Pro terá um tempo em standby de 502,5 horas (2G), 555 h (3G), 499 h (4G) Conversação: até 41,5h (2G), 30h (3G), 39h (4G)

Relativamente às comunicações, o novo smartphone inclui NFC, para pagamentos ou emparelhamento com dispositivos Bluetooth, Bluetooth 5.0 e redes wi-fi até 802.11 AC.

Outras características incluem certificação IP68 contra água e poeira. Isto quer dizer que o smartphone pode ser mergulhado até 1,5 metros de profundidade. O Mate 20 Pro pesa 189 gramas.

O sistema operativo é o Android 9.0 Pie personalizado através da skin EMUI 9.0 que inclui navegação por gestos.

O Mate 20 estrá disponível em quatro cores: preto, azul e verde. Também existe um modelo com efeito Twilight que foi lançado com o P20 Pro em Março.

O Huawei Mate 20 chega a 31 Outubro a Portugal e vai custar €1049 para a versão e com 6 GB de RAM e 128 GB de espaço de armazenagem.

As pré-encomendas começam hoje e que reservar agora o smartphone também leva para casa um relógio Huawei Watch GT, que também foi apresentado hoje.