Asus XG Station Pro

A nossa análise à placa gráfica externa Asus XG Station Pro.

No início do ano, durante o CES em Las Vegas, a Asus revelou a sua nova aposta em dispositivos eGPU (placa gráfica externa), o novo XG Station Pro. Esta solução permite transformar um simples computador portátil, como um ultrabook, num verdadeiro computador de gaming, bastando para tal a utilização de uma ligação Thunderbolt 3.0, ligação essa que garante uma largura de banda oito vezes superior a uma ligação USB 3.0. Esta nova versão perde não só a designação ROG (Republic of Gamers), como o visual arrojado do seu antecessor (ROG XG Station 2), mas em contrapartida ganha um visual mais sóbrio e sólido, graças à construção em alumínio, como vê o preço descer significativamente, embora continue a ser algo dispendioso.

Sendo compatível com, praticamente, todas as placas gráficas Nvidia GeForce GTX 900 e AMD Radeon R9 e superior, este sistema foi desenvolvido em conjunto com a InWin, que optimizou o desenho interno para garantir um arrefecimento mais eficaz e silencioso, tendo sido optado um sistema de duas ventoinhas (InWinPolaris) de 120 mm em vez das anteriores (e ruidosas) três ventoinhas de 60 mm colocadas na traseira da placa gráfica (não fornecida) para remover o calor gerado pela mesma.

Suporte Mac OS

Segundo a Asus, este XG Station Pro já pode ser utilizado, de forma nativa, pelos computadores Mac (MacBook Pro, iMac e iMac Pro) equipados com interface Thunderbolt 3. Para tal, é obrigatório instalar a actualização mais recente (10.13.4) do sistema operativo Mac OS High Sierra.
Estranhamente nem com o XG Station Pro poderá utilizar placas gráficas daNvidia, sendo apenas suportadas placas AMD, desde as Radeon RX 570 e 580, RX Veja 56, 64 e Veja Frontier Edition Air, bem como as Radeon Pro WX 7100 e EX 9100.

Jogar ou trabalhar?

Além de transformar um computador portátil com gráfica integrada num verdadeiro portátil de gaming, a Asus garante que esta XG Station Pro suporta placa gráficas profissionais (Nvidia Quadro e AMD Radeon Pro), transformando assim um singelo ultrabook numa autêntica workstation. Para comprovarmos as vantagens deste sistema, utilizámos uma Asus GeForce GTX 1070 Ti Strix e, ligando a um monitor externo (obrigatório para computadores não suportados), corremos os testes que habitualmente são executados quanto testamos um computador portátil de alto desempenho.

Os resultados obtidos foram equiparáveis aos de um portátil de Gaming com uma GeForce GTX 1070, ou seja, espere um ligeiro decrescido de desempenho face a todo o potencial da placa gráfica utilizada, já que, à partida, uma placa gráfica de formato desktop deveria oferecer um desempenho significativamente superior ao modelo equivalente para computadores portáteis. Contudo, os ganhos mais do que justificam o aumento de desempenho registado, tornando-se numa solução ideal para quem pretenda usar todo este poder gráfico adicional no seu Ultrabook, quando estiver em casa ou no escritório.

Ponto final

Significativamente mais acessível que o seu antecessor, o novo XG Station Pro é mais elegante, silencioso e oferece todas as vantagens dos sistemas e GPU, como o oferecer o desempenho necessário só quando precisa. Se o computador não for compatível coma solução, terá de usar um monitor externo.

+ Acréscimo de desempenho
+ Arrefecimento mais eficaz e silencioso
– Preço do conjunto

Funcionalidades:2
Experiência de Utilização: 4
Preço/Qualidade: 2
Pontuação: 8

Distribuidor: Asus
Site: asus.com/pt
Preço:€399,90

TABELA DE BENCHMARKS:

3DMarkFireStrike 3DMark Ice Storm FarCry4 (1920×1080 Very High) Metro Last Light (1920×1080 DX11 Very High AA 16x)
XG Station Pro + Asus GeForce GTX 1070Ti 8GB 11883 125667 101,8 98,63

 

Categorias
PeriféricosReviews

Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link