Programa de aceleração da Farfetch apresenta as startups finalistas

Farfetch já escolheu finalistas do programa de aceleração.
Farfetch Dream Assembly
Farfetch/ Dream Assembly

A Farfetch já escolheu o primeiro grupo de startups que vai integrar o programa Dream Assembly. São 11 empresas, seleccionadas de entre um lote de candidaturas de empresas de todo o mundo.

A aceleradora tecnológica Dream Assembly, lançada este ano pela Farfetch, vai disponibilizar mentoria, conhecimento, oportunidades de networking e acesso a fundos iniciais.

As startups estão a trabalhar com tecnologias como a realidade virtual e a inteligência artificial. As finalistas são recebidas na Farfetch, em Lisboa, no dia 7 de Setembro. O programa de 12 semanas inclui workshops, sessões individuais com líderes seniores da empresa e reuniões com mentores sobre variados tópicos, desde o e-commerce, à tecnologia e ao marketing, passando também por temas relacionados com moda, logística e operações.

A FTSY – ‘footsy’ (Canadá) é uma aplicação que, com um telemóvel e recorrendo à inteligência artificial, faz um scan dos pés do utilizador e imediatamente selecciona uma colecção de sapatos adequada ao pé e ao estilo de cada um.

A Buy Buddy (Turquia) criou uma forma de fornecer informação sobre o inventário numa loja em tempo real, sobre segurança, dados sobre o comportamento dos consumidores e ainda comprar sem passar na caixa de saída.

A Upteam (Hong kong) compra, verifica a autenticidade e selecciona todo o stock, oferecendo a ligação a mais de 5 mil artigos em segunda mão das mais luxuosas marcas.

A Shopvious (França) procura dar às marcas de luxo acesso aos dados mais fiáveis através de certificados digitais baseados em Blockchain. Anexados a cada produto, estes certificados fornecem visibilidade total na cadeia de fornecimento e criam uma ligação permanente entre marcas e utilizadores.

The Restory (Reino Unido) oferece um serviço de restauro ou remodelação de artigos de luxo, usando dados e tecnologias próprias para se aproximar dos clientes.

A Reckon.ai (Portugal) utiliza a visão computacional para recolher informação de websites, folhetos, catálogos e redes sociais, com o objectivo de criar uma plataforma onde os retalhistas possam monitorizar a concorrência em tempo real.

A WISHI (EUA) resolve o problema de quem todos os dias utiliza a frase “não sei o que vestir”, fazendo a ligação dos clientes com um estilista pessoal.

A Villageluxe (EUA) quer que os consumidores comprem melhor, ou seja, que comprem menos e emprestem mais. Esta startup acredita no poder do peer-to-peer e numa moda de luxo sustentável.

A Fashpa (Nigéria) é um marketplace global para o design e a moda africanos. A plataforma aproxima designers de moda de países emergentes e consumidores de todo o mundo.

A Auverture (Holanda) selecciona jóias exclusivas que procura nos quatro cantos do mundo, especializando-se na joalharia fina desenhada por e construída por pequenos artistas em ateliers e workshops.

A Didimo (Portugal) nasce de uma década de pesquisa em gráficos computacionais, machine learning e animação facial, e dá às marcas uma forma simples de construir personagens em 3D fiéis à vida real. Aplicada ao comércio, esta ideia permite melhorar a experiência de compra online do cliente.

“Ficámos muito satisfeitos por termos recebido tantas candidaturas de tantas empresas incríveis. As startups que escolhemos para integrar o primeiro grupo Dream Assembly têm todas um grande potencial para apresentarem soluções inovadoras, capazes de mudar o futuro do comércio”, afirmou Stephanie Phair, Chief Strategy Officer da Farfetch.

Via Farfetch.

Categorias
Notícias

Terra. Europa. Portugal. Lisboa. Elite: Dangerous. Blade Runner. Star Trek. Star Wars. Kraftwerk. Project Pitchfork. Joe Hisaishi. Studio Ghibli.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link