CiênciaHardwareNotícias

Dados da ExoMars destacam risco de radiação para os astronautas numa missão a Marte

ESA Trace Gas Orbiter instrumentsESA/ Trace Gas Orbiter instruments

De acordo com dados do ExoMars Trace Gas Orbiter da ESA-Roscosmos, que estão a ser apresentados no Congresso Europeu de Ciências Planetárias, EPSC, em Berlim, Alemanha, os astronautas estariam expostos a pelo menos 60% do limite total da dose de radiação recomendado para a sua carreira durante uma viagem de ida e volta ao planeta Marte.

A sonda espacial Trace Gas Orbiter iniciou a sua missão científica em Marte no passado mês de Abril e, enquanto os seus principais objectivos são fornecer o mais detalhado inventário de gases atmosféricos até à data – incluindo aqueles que podem estar relacionados com processos geológicos ou biológicos activos – o seu monitor de radiação tem estado a recolher dados desde o lançamento em 2016.

O dosímetro Liulin-MO do FREND (Fine Resolution Epithermal Neutron Detector) forneceu dados sobre as doses de radiação registadas durante a viagem de seis meses da sonda até Marte, assim como desde que alcançou a órbita ao redor do planeta.

Os dados da ExoMars vão ser utilizados para verificar os modelos do ambiente de radiação e avaliar o risco para os tripulantes de futuras missões de exploração. Um sensor semelhante está em preparação para a missão ExoMars 2020 para monitorizar o ambiente de radiação da superfície de Marte.

Com chegada prevista em 2021, a próxima missão será composta por um robô e uma plataforma científica de superfície estacionária. O Trace Gas Orbiter agirá como um retransmissor de dados.

Via Agência Espacial Europeia (ESA).

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×