HardwareNotícias

Qualcomm quer um novo processador ARM para PC mais poderoso

Snapdragon-845

O principal problema dos primeiros computadores portáteis Windows com processadores ARM fabricados pela Qualcomm foi o fraco desempenho, por isso a fabricante americana está a preparar um novo SoC (System on Chip) denominado Snapdragon 1000 com o intuito de melhorar a velocidade e vida da bateria da próxima geração de computadores portáteis com a sua tecnologia.

Segundo o site alemão WinFuture, os novos chips de tecnologia ARM terão um desempenho comparável aos Intel das séries Y e U que são utilizados em máquinas de entrada e de gama média.

Ainda segundo a notícia deste site, os Snapdragon 1000 consomem cerca de 6,5 watts de energia e que o SoC na sua totalidade irá gastar apenas 12 watts. No entanto, estes números podem fazer com que os novos chips fiquem abaixo do anunciado pela Qualcomm no que respeita à vida da bateria. Quando a Qualcomm anunciou os primeiros processadores para PC, prometeu que as máquinas baseadas na sua tecnologia iriam ter uma bateria que durava um dia inteiro a trabalhar. Ora os chips da da série U da Intel consomem 15 watts, o que faz com que os protáteis durem entre 5 e 17 horas sem carregar a bateria, já os da série Y consomem 4,5 W o que dá direito entre 5 a 9 horas entre carregamentos. Estes números fazem com que provavelmente os computadores com tecnologia Qualcomm tenham um tempo de vida de bateria intermédio entre os Y e os U da Intel, longe das 24 horas sem carregar.

Por exemplo, duas máquinas de primeira geração com chips ARM, o HP Envy x2 conseguiu um tempo de vida de bateria de 14 horas e o Asus NovaGo, com um processador Snapdragon 835, conseguiu 12 horas.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×