Heptasense vence Prémio EmpreendedorXXI para as regiões sul e ilhas de Portugal

BPI Premio EmpreendedorXXI Vencedor Juri
BPI

A empresa portuguesa Heptasense foi a vencedora do Prémio EmpreendedorXXI na região sul e ilhas de Portugal. Esta iniciativa, impulsionada pelo BPI e o CaixaBank, através da gestora de capital de risco Caixa Capital Risc, pretende «identificar, reconhecer e acompanhar as empresas inovadoras com maior potencial de crescimento».

Como vencedora, a Heptasense recebeu uma verba de 5 mil euros e um estágio para participar num programa internacional de crescimento empresarial, Ignite Fast Track, da Universidade de Cambridge (Reino Unido).

A Heptasense dispõe de uma plataforma na Cloud e de um software de reconhecimento tridimensional de gestos, que permite «às empresas tirar partido das câmaras de segurança para melhorar a segurança nos espaços, e conhecer melhor o comportamento dos consumidores para aumentar as vendas».

Os prémios, que vão na 11ª edição em Espanha, realizam-se pela primeira vez em Portugal no âmbito da estratégia do CaixaBank de implementar alguns dos seus programas no nosso país, após o BPI ter passado a fazer parte do Grupo CaixaBank em Fevereiro de 2017.

Além da distinção para a Heptasense, os Prémios EmprendedorXXI atribuirão outro prémio à empresa com maior impacto nas regiões Norte e Centro de Portugal, a 7 de Março de 2018.

Além da Heptasense, foram também seleccionados como segundo finalista a Cool Farm, que desenvolve soluções inteligentes para melhorar a rentabilidade da produção agrícola, e, como terceira finalista, a Elecctro, que disponibiliza soluções móveis integradas para conectar as máquinas de vending com o mundo físico e digital. Nesta primeira edição, em Portugal participaram 148 empresas.

João Pedro Oliveira e Costa, Administrador e Membro da Comissão Executiva do BPI, presidiu à entrega do prémio tendo destacado que «há muitos empreendedores que, todos os dias, saem pelo mundo a ganhar a confiança da sociedade apesar das dificuldades». João Pedro Oliveira e Costa realçou o papel que as PME têm na economia, já que «são um pilar básico pelo seu contributo para a criação de riqueza e a criação de postos de trabalho, inovação e criatividade».

Via BPI, Caixa Capital Risc.