Projecto “Learn & Fly” tem como público-alvo os alunos do ensino secundário

IPS ajuda alunos do secundário a "aprender e voar".
Projecto Learn & Fly New

A pensar nos alunos com baixo desempenho em disciplinas nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM), e também nas necessidades do mercado da aviação, está em marcha, desde Novembro último, um projecto no âmbito do programa Erasmus+, envolvendo sete parceiros europeus, entre os quais o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

O projecto, que dá pelo nome de “Learn & Fly”, tem como público-alvo os alunos do ensino secundário e pretende, ao longo dos próximos dois anos, «dar a conhecer e desenvolver o gosto pela aeronáutica junto das camadas mais jovens, em plena fase de escolha de uma vocação/área de estudos, recorrendo a materiais didácticos inovadores e atractivos».

Aprovado no âmbito da convocatória de 2017 do Erasmus+ (Acção-chave 2 – Parcerias Estratégicas), o novo projecto é coordenado pela INNpuls, uma instituição polaca, envolvendo também como parceiros a Quasar, a Inova+, o Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama e o IPS, de Portugal, a Fundación para la Formación Tecnica en Maquina-Herramienta, de Espanha, e a Fundacja Wspierania Edukacji przy Stowarzyszeniu “Dolina Lotnicza”, da Polónia.

Ao Politécnico de Setúbal, através de uma equipa de quatro docentes da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS), cabe a concepção dos exercícios e materiais que constituirão os kits Learn & Fly STEM, cuja primeira versão deverá estar disponível já em Setembro deste ano.

O kit destinado aos docentes contemplará informação técnica mais detalhada, enquanto o kit dos alunos terá ao dispor, por seu turno, toda a informação necessária para projectar, construir e testar um pequeno planador de aeromodelismo.

O desafio da construção do avião desenvolve-se em duas fases. A primeira, a nível nacional, envolvendo alunos do Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama; a segunda, a nível internacional, em que os vencedores do desafio em Portugal participarão no concurso final, a ter lugar na Polónia.

Perante este desafio, «os estudantes têm de perceber a física do voo, nomeadamente forças e movimentos aplicadas a uma aeronave, que são as mesmas de uma aeronave real, pelo que a Física tem um factor preponderante neste projecto», explica Nuno Nunes, o docente responsável, realçando os conhecimentos que serão desenvolvidos também nas áreas de Ciência dos Materiais e Processos Tecnológicos.

Quanto à escolha da aeronáutica como temática âncora deste projecto, Nuno Nunes recorda o «desenvolvimento da aviação a nível global e a necessidade, identificada por várias entidades, de técnicos ao longo dos próximos anos, ao nível da produção (engenheiros e técnicos), da manutenção (técnicos de manutenção aeronáutica) e da operação (pilotos)».

A instalação, na região Alentejo, de várias unidades de fabrico para estruturas aeronáuticas em locais como Setúbal, Grândola, Évora e Ponte de Sor, dita igualmente a «necessidade de técnicos qualificados nesta área», conclui o docente da ESTSetúbal/IPS.

Via Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

Categorias
Notícias

Terra. Europa. Portugal. Lisboa. Elite: Dangerous. Blade Runner. Star Trek. Star Wars. Kraftwerk. Project Pitchfork. Joe Hisaishi. Studio Ghibli.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link