Reviews

Review – Raspberry Pi 3

Review - Raspberry Pi 3

O microcomputador Raspberry Pi (lê-se “raspberri pai”) nasceu há cinco anos com o objectivo de ser uma plataforma de baixo custo para ajudar os mais novos a programar e experimentar projectos, mais ou menos avançados, de electrónica.

O modelo original é baseado num processador igual ao que está presente na grande maioria dos smartphones, custa cerca de vinte euros e oferece USB, HDMI e Ethernet. O Pi inclui ainda uma ligação que permite a expansão das suas capacidades através da adição de novos componentes, como ecrãs ou microcontroladores. A alimentação pode ser feita através de um simples carregador de telemóvel com uma ficha microUSB.

O sistema operativo do Rapberry Pi é instalado num cartão de memória microSD. Neste momento existem várias distribuições Linux gerais, como o Raspbian, ou especializadas, como o Kodi.

Com a disponibilização do Windows 10, a Microsoft lançou uma versão gratuita do seu último sistema operativo pensada para microcomputadores como o Raspberry Pi, a que chamou Windows 10 IoT (Internet of Things) Core.

Chegaram as ligações sem fios!

O ano de 2016 trouxe-nos a terceira geração do Raspberry Pi, que deu um salto tecnológico significativo em relação à versão anterior. Assim, o Raspberry Pi 3 inclui agora um SoC com um processador ARM Cortex-A53 de 64-bit (1,2 GHz com quatro núcleos, embora apenas disponha de 1 GB de memória RAM) e uma GPU VideoCore IV da Broadcom, que permite velocidades de relógio superiores aos 250 MHz da versão anterior.

A outra novidade digna de nota na versão mais recente do Raspberry Pi é a presença de um módulo de Wi-Fi e Bluetooth, o que melhora consideravelmente as capacidades de comunicação deste computador.

Tal como acontece desde o modelo B+ da primeira geração, também este novo Raspberry Pi tem uma ranhura para cartões de memória microSD.

De resto, o Raspberry Pi 3 é igual ao 2: traz quatro entradas USB 2.0, uma ligação de rede com fios 10/100 Mbps, um jack de 3,5 mm para o áudio e vídeo composto e ligações de expansão que aceitam todos os módulos de expansão da versão anterior. As necessidades de energia são as mesmas do Raspberry Pi 2: 5 V a 800 mAh, nada que um transformador para smartphone não seja capaz de fornecer.

Sysbench 4 Raspberry Pi 3 Model B Sysbench Raspberry Pi 2 Model B Sysbench Raspberry Pi 1 Model B+
Tempo total: 119,5 seg.

per request statistics
min 47,7 ms
méd 47,8 ms
max 59 ms
Total time 191,9 seg.

per request statistics
min 76,4 ms
méd 76,7 ms
max 101,4 ms
Total time 1321,5seg.

per request statistics
min 413 ms
méd 528,5 ms
max 573 ms

 

Raspberry Pi 3 vs. os modelos anteriores

Para avaliar o desempenho do novo Raspberry Pi em relação aos anteriores usámos o teste Sysbench que permite ver o desempenho de um sistema informático tanto ao nível do processador, do sistema de armazenagem e da gestão de uma base de dados. Todos os testes foram feitos com a mais recente distribuição Raspbian do sistema operativo.

Neste caso, optámos por publicar apenas o teste de CPU, apenas por uma questão de espaço; no entanto, como se pode ver pela tabela, dá perfeitamente para ver as diferenças entre os vários modelos. Por exemplo, o mais recente consegue executar o teste onze vezes mais rápido que o Raspberry Pi original – contudo, aqui temos de ressalvar que o novo tem quatro núcleos, enquanto o original tem apenas um.

Em relação ao Raspberry Pi 2, o 3 é quase 100% mais rápido. Todos os testes de desempenho foram feitos sem recurso a qualquer tipo de overclocking dos processadores.

 

Velocidade da rede Wi-Fi e conclusão

Nos testes de velocidade da rede sem fios usámos o nosso conjunto de ficheiros com 4 GB que foram copiados de um NAS da QNAP com dois discos WD RED de 6 GB. A um metro registámos 18,5 Mbps; a cerca de dez metros chegámos aos 11 Mbps.

Concluindo, esta nova máquina Raspberry Pi 3 é muito mais capaz que a anteriores, tanto em termos de desempenho, como pela versatilidade que as ligações sem fios lhe dão.

Se quiser lançar-se no DIY, ou simplesmente quer transformar uma televisão normal numa Smart TV, o Raspberry Pi 3 é definitivamente o caminho a seguir.

PCGuia
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia e fique a par das últimas notícias, dicas e truques de hardware e software.
Subscrever
close-link